quarta-feira, 31 de março de 2010

Roma: Fruto do Fórum Mundial de Jovens - aprender a amar

Conclui o congresso organizado pelo Conselho Pontifício para os Leigos

O amor, a sexualidade e como enfrentar esses temas em uma sociedade cada vez mais secularizada foram os pontos principais do fórum "Aprender a amar", em que participaram 250 jovens representantes de 92 países e 33 movimentos eclesiais, de quarta-feira a domingo passado, em Roca di Papa, próximo de Roma.

O evento acadêmico, organizado pelo departamento de jovens do Conselho Pontifício para os Leigos, contou com conferências, liturgias, momentos culturais, que permitiram aos jovens aprofundar no tema do verdadeiro amor cuja fonte e destino é o próprio Deus.

Em diálogo com ZENIT, o padre Eric Jacquinet, diretor do departamento de jovens do Conselho Pontifício para os Leigos, qualificou o evento como "um concentrado de experiência eclesial, uma gota de água que faz germinar o bem em todo o mundo".

Uma só fé

Em meio às pausas de cada conferência, os jovens socializavam, trocavam seus correios eletrônicos, planejavam atividades culturais para os tempos livres à noite. Nos diferentes idiomas, falavam da realidade cultural e eclesial de seus diversos países. ZENIT falou com um representante de cada continente para captar suas impressões do evento.

Rinora Gojani era a representante do país mais jovem do mundo, Kosovo, que conquistou sua independência da Albânia em fevereiro de 2008. "É a primeira vez que represento Kosovo como país em um congresso internacional", disse.

Para Rinora, que trabalha na diocese de Pristina, capital de Kosovo, a experiência de ver tantos católicos "me dá muita alegria", devido a que seu país é de maioria muçulmana. Ela contou a seus companheiros como em Pristina estão construindo a primeira catedral de seu pequeno e jovem país.

Esta jovem kosovar trabalha com a comunidade dos salesianos, dando aulas de valores a grupos de crianças, muitas delas muçulmanas. "Não podemos pronunciar o nome de ´Jesus´, só podemos transmitir sua mensagem sem mencioná-lo, porque de outro modo pode haver mal-entendido. Cremos que isso os possa tocar, porque ensinamos a palavra de Jesus e seu amor", testemunha Rinora.

Por sua parte, Develt O´Brien viajou a Roma em representação da Conferência Episcopal Australiana. "Penso que é difícil falar e compartilhar esta experiência em um país tão secularizado. Devido ao relativismo, muita gente não reconhece o que é bom e o que é mau", assegura o jovem.

No entanto, constata que a JMJ realizada em Sydney há dois anos deixou muitos frutos. "É muito interessante ver as mudanças em algumas paróquias e grupos juvenis. Muita gente continuou na mesma linha das experiências que vivemos ali".

Develt considera que este fórum ajuda a "aprofundar no verdadeiro amor. Pode iluminar o que ocorre na vida, se nós formos capazes de seguir o que o Evangelho diz".

Em representação da Palestina e Terra Santa, estava Gheneim Mughannam. "Para nós, que viemos de uma região como essa, torna-se muito difícil ser cristão, pela cultura, a língua e a situação que temos", considera.

O jovem Mughannam assegurou que viver na Terra Santa lha dá "um testemunho de Jesus muito forte, porque Ele cresceu nesta terra".

Já Philomene Karelle Messi, representante da diocese de Iaundé, capital de Camarões, expressou sua alegria por fazer parte deste evento. "Estou feliz de conhecer pessoas de diferentes países com uma mesma fé". Uma fé que ele viu fortalecida desde a visita de Bento XVI no ano passado.

"Agradecemos ao Senhor pelo Papa ter escolhido Camarões entre todos os países da África e guardamos sua mensagem em nosso coração", disse.

Um dos delegados da Colômbia era Carlos Sampedro, que qualificou o tema do congresso de "crucial". "O mundo necessita de testemunhos do autêntico amor", afirmou. "Estamos aqui para refletir, aplicar em nossas vidas, aprofundar nossa fé no que significa o amor".

Fonte: Zenit
Local: Roma

Venezuela: Congresso Americano Missionário será em Maracaibo, em 2013

O 4º Congresso Missionário Americano e 9º Congresso Missionário Latino Americano (CAM 4 - Comla 9), acontecerá entre os dias 22 e 27 de janeiro de 2013, na cidade de Maracaibo na Venezuela. O último Congresso foi realizado em 2008, em Quito, Equador.

O tema do CAM 4 - Comla 9, será definido tendo em conta os desafios da Missão evangelizadora no mundo pluricultural e secularizado. Visando a preparação do Congresso, os diretores Nacionais das Pontifícias Obras Missionárias (POM) do continente Americano, reunidos entre os dias 14 e 21 de março em Orlando (USA), programaram dois simpósios: um para janeiro de 2011, na Vanezuela e o outro para janeiro de 2012, no Panamá.

Participaram da reunião, além dos 23 diretores Nacionais do Continente, padre Timothy Lehane, SVD, Secretário-Geral da Pontifícia Obra da Propagação da Fé e dom Osvaldo Azuaje, bispo Auxiliar de Maracaibo, que será o Secretário-Geral do CAM 4 - Comla 9. Um instrumento de trabalho já foi enviado aos diretores nacionais das POM para estudo e contribuições.

Segundo padre Daniel Lagni, diretor das POM no Brasil, outros temas tratados na reunião, foram: o Ano de Paulina Jaricot (Lyon, França, 1799-1862), fundadora da Obra da Propagação da Fé; a Missão Continental; a situação do Haiti após o terremoto e a partilha de experiências missionárias.

As reuniões anuais dos diretores Nacionais das POM no Continente Americano ocorrem desde 2005, com o objetivo de partilhar as atividades em curso nos vários países e planejar estratégias comuns na articulação da Missão "ad gentes". A próxima reunião será em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, entre os dias 14 e 18 de março de 2011.



Fonte: Imprensa Missionária - POM
Local: Venezuela

terça-feira, 30 de março de 2010

Esperança! Será um soldado de Cristo?


Que Deus ilumine a inteligência, o respeito, hoje, de uma criança, futuro homem, quem sabe a serviço de Deus.


- Eis a sua pequena história de vida: todos os dias, o pequenino de 5 anos, às 7h, entra em nossa igreja, levado pelas mãos de sua jovem avó até ao Altar-mor.
- Aí vem o ritual diário!
1º passo: - O jovenzinho admira Cristo Crucificado, com todas as suas dores e sofrimentos!
2º passo: Em seguida, aproxima-se do Sacrário. Não sei o que se passa pela sua cabecinha: ajoelha, persigna-se e levanta...
3º passo: Corre para a pia, que ele aprendeu ter água benta. Benze-se à sua moda e a todos que por ali se aproximam e sempre suspenso pela vovó.
4º passo: - Finalmente: neste instante, o que mais me emociona, e a todos que o assistem, vendo juntar, na sua mãozinha, fechada como uma concha, um pouco d’água. A minha curiosidade cresce, minuto a minuto. O menino inocente olha à distância para o me lado, aponta-me com sua “conchinha”, querendo dizer: - “Esta é para você”. Sua avó o coloca no chão. Ele corre até a mim, persignando-se e me abraça. Este ritual se repete todos os dias que o seu horário escolar permite. Mas, o segundo capítulo desta “história de vida” é tão forte ou mais...
O pequenino jovem, certo dia, voltando da escola, caiu, ferindo-se. Chegando em casa, a avó o medicou com mercurocromo, vermelho, embebido em algodão. No dia seguinte, saindo para a escola, voltou-se rápido para dentro de sua casa e, logo depois, saiu. Quando chegaram à Igreja, ele e sua avó, imediatamente rumaram para a imagem de Jesus Crucificado. Retirou do bolso o algodão vermelho, que havia escondido, talvez em seu quarto. Enxugou todas as “feridas” da imagem de Cristo... Com certeza, assim raciocinou: vou curá-lo!!! E, continuou seu delicioso itinerário...
Meu pequenino, cresça, em nome de Deus; saiba conduzir os homens, pela vida afora...
                                                                                           Terezina Alves Venturoli
Assinante da revista Mundo e Missão

segunda-feira, 29 de março de 2010

Papa envia mensagem aos jovens por acasião da JMJ

"Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?". Este é o tema da 25ª Jornada Mundial da Juventude, que a Igreja celebra amanhã, 28, em todo o mundo. O tema é escolhido pelo papa que escreve uma mensagem aos jovens neste dia que marca o inicio das comemorações da Semana Santa.


O papa exorta os jovens a ouvirem com atenção a voz de Deus que os chama e, assim, descobrir seu projeto de vida. “Para descobrir o projeto de vida que vos pode tornar plenamente felizes, colocai-vos à escuta de Deus, que tem um desígnio de amor sobre cada um de vós”, diz o papa aos jovens.

“A exemplo de muitos discípulos de Cristo, acolhei também vós, queridos amigos, com alegria, o convite a seguir Jesus, para viverdes intensa e fecundamente neste mundo”, exorta a mensagem.

“Neste Ano Sacerdotal, gostaria de exortar os jovens e adolescentes a estarem atentos para ver se o Senhor os convida a um dom maior, no caminho do sacerdócio ministerial, e a tornarem-se disponíveis para acolher com generosidade e entusiasmo este sinal de predileção especial, empreendendo, com a ajuda de um sacerdote, do diretor espiritual, o necessário caminho de discernimento. Depois, não tenhais medo, queridos jovens e queridas jovens, se o Senhor vos chamar à vida religiosa, monástica, missionária ou de especial consagração: Ele sabe dar alegria profunda a quem responde com coragem”, escreve o papa.

Fonte: CNBB

Brasil: MCCE realiza pesquisa com parlamentares sobre apoio a Ficha Limpa

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) realiza pesquisa para saber quais parlamentares apóiam o PLP 518/09, Projeto Ficha Limpa. Todos os deputados federais receberam, por email, a pergunta formulada pelo MCCE: "Em relação ao substitutivo do PLP 518/09, Projeto Ficha Limpa, que será levado ao Plenário, qual a posição do (a) senhor(a) deputado(a)?". Os parlamentares têm três opções de resposta: Apóia, Não apóia ou Ainda não se decidiu.

O resultado será divulgado no próximo dia 6 de abril, véspera da apreciação do PLP no plenário. A iniciativa da pesquisa deve-se à necessidade de atender os questionamentos da sociedade civil feitos ao MCCE, divulgando as posições dos parlamentares sobre o projeto.

O texto a ser apreciado em plenário no dia 7 de abril é resultado do trabalho do grupo formado pelo presidente da Câmara Michel Temer, com coordenação do deputado Miguel Martini e relatoria do deputado Índio da Costa. De 23 de fevereiro a 03 de março, os parlamentares do GT receberam colaborações da sociedade civil e discutiram o tema, que tem o PLP 518/09 como principal norteador, além de outros 10 projetos que tratam dos casos de inelegibilidades.

Durante o processo de elaboração do substitutivo, o GT ainda promoveu duas audiências públicas na Câmara dos Deputados. A sociedade civil também se mobilizou e foram realizados atos públicos e debates em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e no Espírito Santo. Em todos os casos, membros do MCCE foram convidados a apresentar o projeto de iniciativa popular, com a presença do relator ou do coordenador do GT da Câmara.

A Campanha Ficha Limpa foi lançada em 2008, com a proposta de apresentar ao Congresso Nacional um projeto de lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos. Entregue no dia 29 de setembro de 2009, o PLP arrecadou até o momento 1,6 milhão de assinaturas de eleitores e eleitoras de todo o país. Se aprovado até o fim deste semestre tanto na Câmara quanto no Senado, e sancionado pelo Presidente da República, o projeto deverá valer já nas eleições de 2010.

Fonte: CNBB

“JesusFest 2010”, para celebra os 25 anos do DMJ

 Um dia de festa em torno do Evangelho. Trata-se do "Jesus Fest", encontro que reunirá no próximo dia 26, na diocese de Mumbai, na Índia, milhares de jovens que desejam celebrar os 25 anos da criação, por parte de João Paulo II, em 1985, do Dia Mundial da Juventude (DMJ).

Os jovens meditarão sobre o tema "Bom Mestre, o que devo fazer para ganhar a vida eterna?" (Mt 19,16) durante a Via Sacra que será realizada pelas ruas da cidade. Um dos objetivos da iniciativa é rezar pela paz e a harmonia na Índia. A última Assembleia da Conferência Episcopal da Índia foi dedicada aos jovens, concluída em 3 de março passado em Guwahati (nordeste da Índia). Os bispos indianos pedem aos jovens para que sejam protagonistas da evangelização.
 
Segundo os prelados, a Pastoral da Juventude deve se tornar parte integrante da pastoral da Igreja que tem a tarefa de ajudar e facilitar o crescimento espiritual dos jovens, e envolvê-los ativamente em questões de relevância social. Em outras dioceses indianas os 25 anos da criação do DMJ será celebrado no próximo dia 28, Domingo de Ramos, dia que a Igreja celebra o Dia Mundial da Juventude no âmbito diocesano.

Fonte: Agência Fides
Local: Mumbai - Índia

sexta-feira, 26 de março de 2010

Bento XVI aos jovens: a vida não se joga fora, Deus tem um projeto para todos

Realizou-se na noite desta quinta-feira, na Praça São Pedro, em clima de grande festa, o esperado encontro de Bento XVI com os jovens da Diocese de Roma e da região italiana do Lácio e muitos deles provenientes da Espanha para festejar o 25º aniversário dos Dia Mundial da Juventude, criado por vontade do Papa João Paulo II.

Já de há muito é tradição este momento de oração e de partilha que envolve o Papa e as novas gerações celebrado na quinta-feira anterior ao Domingo de Ramos, ocasião em que é celebrado no mundo inteiro em nível diocesano o Dia Mundial da Juventude.

O encontro com o Santo Padre foi precedido de um momento de grande animação com os jovens, que teve início às 19h30 locais, marcado por cantos, testemunhos e coreografias.

Às 20h30 locais, o Santo Padre entrou numa Praça São Pedro lotada com 70 mil jovens que, comovidos, saudaram com entusiasmo o Pontífice. A bordo do papamovel, Bento XVI circulou pelos diversos corredores da Praça São Pedro acenando alegremente aos presentes, retribuindo assim o afeto dos jovens.

Após dirigir-se ao patamar da Basílica Vaticana, colocando-se de frente para todos os jovens, teve lugar um dos momentos de particularmente comoventes: a entrada de alguns jovens com a grande Cruz do Dia Mundial da Juventude e com o ícone de Nossa Senhora "Salus Popoli Romani".

Na saudação a Bento XVI, dirigida por seu vigário-geral para a Diocese de Roma, Cardeal Agostino Vallini, o purpurado ressaltou, entre outros, que "os jovens amam o Papa" e estão aqui – disse - "para agradecer-lhe pelo fúlgido testemunho de fé que nos oferece ao afrontar provações e incompreensões. Saiba que os jovens amam o Papa, repetiu o Cardeal Vallini, após um longo aplauso que se fez ouvir em toda a Praça.

Após a proclamação do Evangelho do jovem rico teve lugar um momento de diálogo do Pontífice com os jovens. De fato, o Santo Padre respondeu às perguntas de três deles. Antes disso, agradeceu pelo afeto e pela presença.

A vida "não se joga fora", nem deve ser vivida sem perspectiva, porque Deus "tem um projeto para cada um de nós", disse o Papa respondendo a uma jovem que lhe perguntou como se pode em nossos dias, em tempos tão difíceis, perceber a vida eterna".

O Santo Padre respondeu que "nenhum de nós pode imaginar a vida eterna, porque está fora da nossa experiência, mas podemos começar a compreender o que é vivendo a vida profundamente. Não jogar a vida fora, não vivê-la para si mesma. Viver realmente a vida em sua riqueza e totalidade.

Ademais – acrescentou - é preciso responder aos mandamentos que nos convidam a amar Deus e o próximo como a nós mesmos. Assim sabemos – disse o Pontífice – que a vida jamais é um acaso. É preciso pensar "eu sou amado, sou necessário, Deus tem um projeto para mim na totalidade da história".

Respondendo sobre como viver bem a própria vida, sem desperdiçá-la, o Pontífice frisou que "Deus olha para cada um de nós com amor". Seguindo a sua vontade – acrescentou – a vida não se torna fácil, mas feliz. "Qualquer pessoa – explicou – não se pode conhecer somente com a razão, assim como se estuda a matemática, e isso vale ainda mais para a grande pessoa de Jesus, que devemos encontrar na oração: um colóquio no qual o conhecimento se torna amor."

Bento XVI destacou que "não basta somente rezar, mas devemos também fazer". Devemos empenhar-nos pelos outros, pela vitalidade da Igreja, sugeriu o Pontífice.

Numa das questões apresentadas ao Papa, um jovem questionou sobre as renúncias difíceis de serem aceitas na vida.

"Em todo esporte, profissão, expressão artística – frisou o Pontífice – a arte do ser humano exige renúncias, e renúncias verdadeiras, que nos ajudem a não cair no abismo da droga, do álcool, na escravidão da sexualidade e do dinheiro, na preguiça. Num primeiro momento parecem ações de liberdade, ao invés – concluiu – é início de escravidões sempre mais insuperáveis. Seguir adiante rumo ao bem cria a verdadeira liberdade e torna a vida preciosa."

Bento XVI despediu-se dos jovens marcando encontro para o próximo domingo, quando os encontrará novamente na celebração do Domingo de Ramos, ocasião - recordamos - na qual será celebrado o Dia Mundial da Juventude, em nível diocesano.
 
Fonte: Rádio Vaticano
Local:Cidade do Vaticano 

quinta-feira, 25 de março de 2010

Papa a jovens - descobrir vocação ao amor

O chamado ao sacerdócio ou ao matrimônio, segundo Bento XVI

O Papa convidou os jovens a descobrirem sua própria vocação, que é sempre "ao amor", ainda que se expresse de forma concreta em estados de vida diferentes.

Em sua mensagem aos participantes do 10º Fórum Internacional dos Jovens, que está sendo realizado na localidade italiana de Rocca di Papa, sobre o tema "Aprender a amar", o Papa afirma que o amor "é central na fé e na vida cristã".

Na mensagem, divulgada hoje, o Pontífice afirma que, "pelo fato de que Deus é amor e o homem é à sua imagem e semelhança, compreendemos a identidade profunda da pessoa, sua vocação ao amor".

"O homem foi feito para amar; sua vida se realiza plenamente só quando vive no amor", sublinhou.

Neste sentido, instou os jovens a "descobrirem sua vocação ao amor, como pessoas e como batizados. Esta é a chave de toda a existência".

Esta vocação "assume diferentes formas, segundo os estados de vida". Uma delas é o sacerdócio: "Chamados por Deus para entregar-se inteiramente a Ele, com coração íntegro, as pessoas consagradas no celibato são um sinal eloquente do amor de Deus para o mundo e da vocação a amar a Deus acima de tudo".

Outra é o matrimônio, do qual o Papa convidou a "descobrir sua grandeza e beleza". "A relação entre o homem e a mulher reflete o amor divino de maneira completamente especial; por isso, o vínculo conjugal assume uma dignidade imensa".

"Em um contexto cultural em que muitas pessoas consideram o casamento como um contrato temporal que pode ser rompido, é de vital importância compreender que o verdadeiro amor é fiel, dom de si definitivo", sublinhou.

Esta fidelidade não é impossível, pois "Cristo consagra o amor dos esposos cristãos e se compromete com eles"; assim, a fidelidade "é o caminho para entrar em uma caridade cada vez maior. Dessa forma, na vida cotidiana de casal e de família, os esposos aprendem a amar como Cristo ama".

Bento XVI concluiu sua mensagem marcando um encontro com os jovens, na Praça de São Pedro, onde se levará a cabo a solene celebração do Domingo de Ramos e da 25ª Jornada Mundial da Juventude.

"Este ano, o tema de reflexão é ´Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?´. A esta pergunta, apresentada por um jovem rico, Jesus responde com um olhar de amor e um convite à entrega total de si, por amor a Deus. Que este encontro possa contribuir para a resposta generosa de cada um ao chamado e aos dons do Senhor!", acrescentou.

Fonte: Zenit
Local: Cidade do Vaticano

Casa da Juventude assessora Seminário de Lançamento da Campanha Contra o Extermínio de Jovens

Lourival Rodrigues da Silva representou a Casa da Juventude Pe. Burnier através de uma assessoria ao Seminário de Lançamento da Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens. O evento contou com a participação de 48 jovens e assessores/as das 10 dioceses do regional proveniente das Pastorais da Juventude (PJ, PJE, PJMP, PJR), reunidos/as em Florianópolis - SC, nos dias 13 e 14 de março de 2010, no morro Mont Serat.

O Seminário teve como finalidade a mobilização: lançar, em Santa Catarina, a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens, possibilitando a reflexão sobre as violências urbanas, no campo e no trânsito. Estes foram os elementos formativos para o planejamento e orientações para trabalhar a campanha nas dioceses Campo.

A Campanha é uma ação articulada de diversas organizações para levar toda a sociedade ao debate sobre as diversas formas de violência contra a juventude, especialmente o extermínio de milhares de jovens que está acontecendo no Brasil. Com isso, a Campanha objetiva avançar na conscientização e desencadear ações que possam mudar essa realidade de morte.


Esta uma promoção das Pastorais da Juventude do Brasil (PJ, PJR, PJMP, PJE). Com o objetivo de unir forças na defesa da vida da juventude, várias organizações estão se juntando em parceria com esta campanha. As ações serão feitas a partir dos três eixos da campanha: 1º Eixo: Formação Política e Trabalho de Base - Ações de conscientização e sensibilização quanto aos debates de segurança pública, sistema carcerário, direitos humanos, outros tipos de violência, refletindo sobre as causas e consequências. 2º Eixo: Ações de massa e divulgação. Organização de marchas locais, marcha nacional e atividades permanentes. 3º Eixo: Monitoramento da Mídia e denúncia quanto à violação dos direitos humanos. Acompanhamento e denúncia das violações de direitos humanos praticadas pela mídia, pois a violência não pode se tornar um espetáculo. A mão estendida e aberta é o símbolo da campanha e o seu lema é "Chega de violência e extermínio de jovens".

Neste evento, debateu-se a importância do envolvimento do maior numero possível de pessoas na campanha, somando para gritar "A Juventude quer Viver", em defesa da vida dos/as jovens, culminando numa grande marcha pelo Brasil.

É urgente debater sobre este tema e a Campanha precisa envolver as diversas forças sociais para reverter o quadro de extermínio da juventude no Brasil. Para isso, é necessário estudar, conhecer, aprofundar a temática, capacitar-se cotidianamente, criando capacidades de promover formações sobre a defesa da vida, com debate sobre os direitos sociais e participação social. Queremos uma campanha focada na discussão da "Vida Segura".

No sentido de aprender com os desafios e realidade, optamos em realizar o encontro na periferia de Florianópolis, na comunidade "Negra Anastácia", constituídas por negros/as, cablocos/as e mestiços/as, oriundas de várias partes do Estado em busca de qualidade de vida. Esta comunidade, como outras, enfrenta as realidades sofridas da periferia, e com uma intensa preocupação com as crianças diante do tráfico de drogas. No entanto, a comunidade tem se estruturada para oferecer projetos alternativos que atendem crianças que se iniciam nos projetos sociais aos 06 anos e são acompanhadas até a Universidade, tendo à frente destas ações Pe. Vilson.

Nas reflexões, estiveram presentes os contextos da violência urbana, violência no campo e violência no trânsito, que foram intermediados por pesquisadores/as, projetos sociais e também pelo testemunho marcante de jovens que tiveram envolvimento com drogadição, tráfico, violência nas famílias, cumprimento de medidas sócio-educativas e recuperação em projetos sociais.

Como resultados, foram construídas orientações sobre o monitoramento das situações de violência no Estado, formas de divulgação e parcerias para a Campanha. Os/as participantes apontaram sugestões para ações diocesanas e prioridades para serem desencadeadas no regional: elaboração de projetos - sugestão de parcerias com o Estado, com DENATRAN; Audiência Pública Estadual com governo do estado e secretaria de segurança; Mapeamento por meio de pesquisa com as realidades da Violência nas cidades do Estado; Marcha Estadual - sugestão de se fazer junto com as missões jovens do regional.

A equipe de articulação da Campanha Contra a Violência e Extermínio da Juventude no Regional Sul IV foi constituída da seguinte forma: Rafael, pela PJMP, Ediane - Dioc. Lages - PJ, Francine - Dioc. Joinville - PJ, Marcos, pela PJR, Rodrigo, pelas PJs e um/a representante da Assessoria.

Maiores informações pjs.sul4@gmail.com.

Fonte: Casa da Juventude Pe. Burnier -  Lourival Rodrigues da Silva
Local: Brasil

Bispos italianos: difícil transmitir a fé aos jovens

Iniciação cristã não pode ser reduzida a uma experiência genérica

 “A transmissão da fé às jovens gerações enfrenta hoje dificuldades inéditas, devido ao clima cultural que não contribui para o amadurecimento das consciências e o desenvolvimento da liberdade”. Foi o que observaram os bispos italianos, reunidos nos últimos dias em Roma para o Conselho permanente.

Durante os trabalhos, declarou Dom Domenico Pompili, porta-voz da Conferência Episcopal Italiana (CEI), “foi enfatizada a necessidade de uma maior atenção ao apresentar a doutrina católica, para não reduzir a iniciação cristã a uma experiência genérica”.

“A convicção de que o sujeito da catequese é a comunidade como um todo representa uma fecunda aquisição que deve ser promovida”, sublinhou.

Além disso, acrescentou ele, “a década da educação representará, esperamos, uma oportunidade para resgatar uma reflexão adequada sobre a iniciação cristã”.

Na reunião foi ainda discutida a ótica da Caritas in Veritate para abordar os problemas sociais e econômicos de nosso tempo. Para Dom Pompili, a encíclica evidencia que os problemas sociais a serem inseridos na agenda da Igreja – o mercado de trabalho e a empresa, a emergência educativa, a imigração, o papel da universidade, a participação democrática - têm sempre um fundamento antropológico.

“Outra questão que atraiu a atenção dos membros do Conselho permanente foi a da crescente presença de sacerdotes estrangeiros na Itália”, acrescentou.

De fato, explicou o prelado, “nos últimos anos foi registrado um aumento sensível” no número de sacerdotes estrangeiros no país - que já chega a 2636 presbíteros, 5% do clero em atuação na Itália – dedicados a atividades como o serviço pastoral em tempo integral, à capelania para comunidades de outros idiomas ou aos estudos.

Neste sentido, informou, foi enfatizada “a lógica do dom que está por detrás desta presença, que deve assegurar uma estreita relação com as Igrejas de origem e valorizar a presença do sacerdote estrangeiro, na ótica da cooperação missionária entre as Igrejas”.

Fonte: Zenit

Papa escreve aos jovens reunidos em Roma

Aprender a amar é o tema do 10.° Fórum Internacional promovido pelo Vaticano

Foi em ambiente de festa e dinamismo que arrancou esta Quarta-feira o 10.° Fórum Internacional de Jovens. Representando 90 países de todo o mundo, estão reunidos em Roma 250 jovens, a convite das conferências episcopais e de movimentos católicos.

O tema “Aprender a amar” foi escolhido pela sua atualidade e urgência dos jovens aprenderem o verdadeiro amor desde cedo.

O Cardeal Stanislaw Rylko, Presidente do Conselho Pontifício para os Leigos abriu este fórum frisando "que a vida não tem sentido se não se experimenta o amor verdadeiro”.

“Esta experiência tem de ser harmoniosa e cada um tem de saber e aprender a dar e receber”, acrescentou.

Para este responsável, o grande problema dos jovens de hoje resulta da incapacidade dos adultos transmitirem os grandes valores aos mais novos e surgirem lacunas de modelos positivos.

“O segredo do amor está na busca de Deus, no tesouro que é a gratuitidade do amor”, indicou.

A sessão de abertura terminou ainda com leitura de uma carta do Papa, destinada a todos os jovens participantes, pedindo que acolham este fórum como uma experiência marcante, de partilha de experiências e de "busca da verdadeira vocação do amor como jovens e baptizados".

“Quero exortar os jovens delegados a descobrir a grandeza e a beleza do matrimónio: a relação entre o homem e a mulher reflecte o amor divino de forma muito especial”, acrescenta Bento XVI.

Esta Quinta-feira, todos os participantes estarão presentes no encontro com o Papa, na celebração do 25.º aniversário das Jornadas Mundiais da Juventude.

Portugal está representado por Sónia Neves, da Diocese de Aveiro, e Miguel Mendes, da Diocese do Algarve, a convite do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil (DNPJ) e como delegados da Conferência Episcopal Portuguesa.

Agência ECCLESIA/DNPJ

Movimentos sociais vão protestar contra financiamento do BNDES para Belo Monte

Organizações não governamentais e movimentos sociais e indígenas da região do Xingu (PA) vão entregar uma notificação extrajudicial ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), corresponsabilizando a instituição pelos impactos ambientais da Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

O banco já adiantou que abrirá uma linha de crédito com condições especiais para o consórcio vencedor do leilão da hidrelétrica, marcado para o dia 20 de abril.

Os movimentos sociais argumentam que a licença concedida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) não oferece garantias para os riscos de impactos socioambientais da obra sobre as populações vizinhas ao empreendimento.

Eles alegam que os financiadores são responsáveis pelos impactos das obras que capitalizam. Se Belo Monte for construída, alertam, o BNDES será responsabilizado pelos prejuízos sociambientais que não foram previstos no projeto.

No documento, que será entregue amanhã (24) na sede do banco, no Rio de Janeiro, ONGs como o Instituto Sociambiental e o Movimento Xingu Vivo para Sempre apontam riscos à qualidade da água do Xingu e à manutenção de populações ribeirnhas, que, segundo elas, foram desconsiderados na análise do Ibama.

Além do BNDES, as organizações prometem notificar outras instituições financeiras que assumirem publicamente a disposição em financiar o projeto. O governo estima o custo da construção de Belo Monte em R$19 bilhões, mas os cálculos da iniciativa privada chegam a R$ 30 bilhões.

O projeto tem enfrentado resistência de indígenas e ambientalistas desde a década de 1980. Maior empreendimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a hidrelétrica terá 11 mil megawatts de potência instalada e será a segunda maior do país.

Fonte: Agência Brasil

quarta-feira, 24 de março de 2010

Pastorais da Juventude disponibilizam material da Semana da Cidadania 2010

Pastorais da Juventude disponibilizam material da Semana da Cidadania 2010

As Pastorais da Juventude do Brasil (PJB) vão realizar entre os dias 14 e 21 de abril a Semana da Cidadania. Trata-se de uma programação especial que integra as “Atividades Permanentes” das PJB, juntamente com a Semana do Estudante, que acontece em agosto; e o Dia Nacional da Juventude, que ocorre em outubro. Para a organização da Semana, já está disponível no site da CNBB o material completo de apoio. A versão impressa pode ser solicitada pelos regionais e dioceses através do e-mail juventude2@cnbb.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

De acordo com as Pastorais da Juventude do Brasil, a Semana da Cidadania tem por objetivo fazer com que a juventude reflita em grupo algumas questões do seu cotidiano e se organize em torno de um projeto de mundo sadio, fazendo coisas concretas, em comunhão com as Igrejas e com as organizações que partilham do mesmo sonho.

Em 2010, a Semana da Cidadania conta com o tema “Trabalho para a vida, não para a morte” e o lema “Juventude, suando e sonhando, em marcha contra a violência”, em sintonia com a Campanha da Fraternidade e com a Campanha Nacional Contra a Violência e o Extermínio de Jovens.

“O foco da programação é direcionada ao sentido do trabalho para a vida da juventude e à reflexão sobre o trabalho como uma oportunidade de geração não só de renda, mas de vida plena”, explicam os organizadores.

Fonte: CNBB

Jovens da Bélgica organizam marcha contra o aborto

Numerosas associações pró-vida de jovens da Bélgica convocaram para o próximo domingo, 28, uma grande manifestação por ocasião dos 20 anos da lei de despenalização do aborto no país. As associações pró-vida emitiram um chamado a todas as organizações da Europa que lutam por essa causa para que se unam ao ato.

No texto da convocatória se pede às autoridades belgas e de toda a Europa que "aquelas mulheres que enfrentem uma gravidez não desejada recebam o máximo apoio e assistência para que possam ficar com seu bebê".

"Essas mulheres devem ser ajudadas em lugar de receber conselhos sobre como abortar", contínua o texto, divulgado pelo rotativo La Libre Belgique em sua edição digital.

A manifestação contra o aborto acontecerá na Praça Real de Bruxelas, capital da Bélgica. O aborto na Bélgica está despenalizado em determinados supostos, como grave risco para a mãe ou graves má formações do não-nascido.

Fonte: Da Redação, com ACI Digital

Papa presidirá Missa no 5º aniversário de falecimento de João Paulo II

Na Segunda-Feira Santa, no Vaticano

No dia 29 de março, às 18h, Bento XVI presidirá, na Basílica Vaticana, a Santa Missa pelo 5º aniversário de falecimento de João Paulo II, como anunciou Dom Guido Marini, mestre das celebrações litúrgicas pontifícias.

Na verdade, Karol Wojtyla faleceu em 2 de abril de 2005, mas este ano a data coincide com a Sexta-Feira Santa, motivo pelo qual a Missa de sufrágio do Sumo Pontífice foi antecipada para a Segunda-Feira Santa.

Durante a oração dos fiéis desta Celebração Eucarística, está previsto que se eleve, em polonês, a seguinte súplica: “Pelo venerável Papa João Paulo II, que serviu a Igreja até o limite das suas forças, para que, do céu, interceda para infundir a esperança que se realiza plenamente participando da glória da ressurreição”.

Também se rezará em alemão por Bento XVI, “para que continue, seguindo os passos de Pedro, desempenhando seu ministério com perseverante mansidão e firmeza, para confirmar os irmãos”.

Em espanhol se rezará depois “pelos que estão reunidos para recordar o Papa João Paulo II, para que saibam amar e servir a Igreja como ele a amou e serviu, dando testemunho da fé em Deus e oferecendo seu amor a todos”.

Fonte: Rádio Vaticano

Jovem do Movimento dos Focolares será beatificada em setembro

Trata-se de Chiara Badano, falecida em 1990

Chiara Badano, uma jovem italiana que morreu há 20 anos e foi membro do Movimento dos Focolares, será beatificada no dia 25 de setembro, às 16h.

Este foi o anúncio da diocese de Acqui, situada na região de Piemonte, ao norte da Itália, através de Dom Pier Giorgio Micchiardi.

A cerimônia será realizada no santuário Divino Amore de Roma. Será presidida por Dom Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, em representação do Papa Bento XVI.

Depois, às 20h30, na Sala Paulo VI, os jovens do Movimento dos Focolares comemorarão a beatificação de Badano. No domingo, dia 26 de setembro, na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, será celebrada uma Missa de ação de graças, presidida pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado vaticano.

Deus é Amor

Esperada durante 11 anos pelos seus pais, Chiara nasceu em Sassello, ao norte da Itália, em 29 de outubro de 1971. Desde muito pequena, mostrou um profundo amor a Deus.

Aos nove anos, tomou conhecimento do Movimento dos Focolares, ao participar com seus pais, em Roma, da Family Fest, um encontro mundial organizado por esta realidade eclesial que teria futuramente um impacto decisivo para os três membros da família.

A jovem era extremamente ativa no Movimento Gen (Geração Nova), dos Focolares, onde descobriu que Deus é Amor.

Ela gostava de esportes, dança e canto. Aos 16 anos, decidiu consagrar-se a Deus.

A prova

Ela tinha 17 anos quando sentiu uma forte dor nas costas durante uma partida de tênis. Logo nos primeiros exames, os médicos se deram conta que se tratava de câncer nos ossos.

Com o passar do tempo, as hospitalizações tornaram-se mais frequentes e os tratamentos, cada vez mais dolorosos. Depois de cada “surpresa” dolorosa, Chiara repetia: “Por ti, Jesus. Se Tu queres, eu também quero!”.

Depois, uma das provas mais duras chegaria: Chiara não conseguia mais movimentar as pernas. Uma dolorosa operação não ajudou em nada. A dor era imensa. Disse a uma de suas amigas: “Se eu tivesse de escolher entre caminhar ou ir ao Paraíso, não teria dúvida, escolheria o Paraíso. Agora, somente isso me interessa”.

Chiara “Luz”

Sua íntima relação com Chiara Lubich, fundadora dos Focolares (falecida em março de 2008), que a chamava de “Luz” (Chiara Luce), foi-se tornando cada vez mais intensa.

Quando, no verão de 1990, os médicos decidiram interromper os tratamentos, devido à incurável doença, no dia 19 de julho, a jovem informou Chiara Lubich com as seguintes palavras: “A medicina depôs as armas. Ao interromper os tratamentos, as dores na coluna aumentaram, quase não consigo me mexer. Sinto-me tão pequena e o caminho que devo percorrer é tão duro... Frequentemente tenho a impressão de que sou sufocada pela dor. É o esposo que sai ao meu encontro, não é mesmo? Sim, eu também repito com você: ‘Se Tu queres, eu também quero’... Com você, tenho certeza de que junto a Ele conquistaremos o mundo!”.

Chiara Lubich lhe respondeu: “Não tenha medo, Chiara, de dizer-lhe ‘sim’, repetidamente. Ele lhe dará forças, tenha certeza disso. Eu também rezo por isso e sempre estou com você. Deus a ama intensamente e quer penetrar na intimidade da sua alma, fazer que você experimente gotas do céu. ‘Chiara Luz’ é o nome que pensei para você. Gosta? É a luz do Ideal que conquista o mundo”.

Chiara faleceu no dia 7 de outubro de 1990. Ela havia preparado tudo: os cânticos do seu funeral, as flores, o penteado, o vestido – branco, de casamento. As últimas palavras que dirigiu à sua mãe foram: “Seja feliz, eu sou!”. Cerca de 2 mil pessoas participaram do funeral.

Quando seu pai perguntou-lhe se ela queria doar as córneas dos olhos, respondeu com um sorriso de aprovação.

A causa da beatificação foi aberta em 1990 e o milagre reconhecido deu-se na cidade italiana de Trieste. O decreto sobre este milagre foi promulgado no último dia 19 de dezembro, pela Congregação para as Causas dos Santos.

Trata-se da cura imprevista de um menino afetado por uma grave forma de meningite fulminante. Os médicos haviam lhe dado 48 horas de vida.

O bispo de Acqui garantiu que o testemunho de Chiara Badano “é significativo, em particular para os jovens. A santidade é necessária também hoje. (...) É preciso ajudar os jovens a encontrarem uma orientação, um objetivo, a superarem as inseguranças e a solidão, os enigmas frente aos fracassos, à dor, à morte e a todas as inquietudes”.

“É surpreendente – acrescentou Dom Micchiardi – este testemunho de fé, de fortaleza por parte de uma jovem de hoje. Ele comove e determina muitas pessoas a mudarem de vida”, concluiu.

Fonte: Zenit

Vaticano convoca jovens de todo o mundo

Departamento Nacional de Pastoral Juvenil participa no Fórum Internacional de Jovens

Cerca de 300 católicos de todo o mundo foram convocados pelo Conselho Pontifício para os Leigos, do Vaticano, para o 10.º Fórum Internacional de Jovens.

A iniciativa, que decorre de três em três anos, tem lugar em Rocca di Papa (Roma), de 24 a 28 de Março.

Portugal será representado por Sónia Neves, da Diocese de Aveiro, e Miguel Mendes, da Diocese do Algarve, a convite do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e como delegados da Conferência Episcopal Portuguesa”.

Jovens, delegados de Conferências Episcopais, representantes de vários movimentos e associações internacionais vão reflectir sobre o tema "Aprender a amar".

Conferências, mesas-redondas, testemunhos e grupos de trabalho procurarão ajudar a perceber “como é que os jovens podem responder à vocação cristã do amor no contexto actual”, indica o Vaticano.

Para além da “visão cristã da sexualidade”, os participantes irão ainda ouvir falar sobre a vocação ao sacerdócio e à vida consagrada, “formas diferentes para viver em plenitude o amor de Cristo”.

No contexto do mesmo Fórum, reúnem também os delegados nacionais da pastoral juvenil de Portugal, Pe. Pablo Lima, e Itália, Pe. Nicolò Anselmi, em ordem a estudar caminhos conjuntos de partilha e formação pastoral de animadores.

Fonte: Agência Ecclesia

terça-feira, 23 de março de 2010

Belo Horizonte prepara a Jornada Arquidiocesana da Juventude

A arquidiocese de Belo Horizonte, em comunhão com a Igreja no mundo todo, celebra em âmbito diocesano a Jornada Mundial da Juventude com a Jornada Arquidiocesana da Juventude. 
O evento acontece no dia 28 de março, Domingo de Ramos, com uma concentração dos jovens e Celebração Eucarística na Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem.

Em seguida, haverá peregrinação com a Cruz da Jornada pela Avenida Afonso Pena e Momento Cultural na Praça do Papa, convocando a Juventude para a Caminhada Marial ao Santuário Estadual Nossa Senhora da Piedade.

O encontro, que tem como tema "Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?" (Mc 10,17), tem com principal objetivo propiciar aos jovens a vivência, em âmbito diocesano, da espiritualidade oferecida pelas Jornadas Mundiais da Juventude.
Jornada Arquidiocesana da Juventude

A Jornada Arquidiocesana da Juventude é fruto das Jornadas Mundiais da Juventude. A Jornada Mundial da Juventude nasceu em 1986 como resposta do papa João Paulo II a uma iniciativa dos jovens. A Jornada Mundial da Juventude é realizada a cada três anos. O evento será realizado no Domingo de Ramos, conforme a orientação do Setor Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).



Fonte: CNBB
Local: Brasil

segunda-feira, 22 de março de 2010

Mensagem de do papa Bento XVI para a 25ª Jornada Mundial da Juventude

"Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?" (Mc 10, 17)

Queridos amigos,

Celebra-se este ano o 25º aniversário de instituição da Jornada Mundial da Juventude, desejada pelo Venerável João Paulo II como encontro anual dos jovens crentes do mundo inteiro. Foi uma iniciativa profética que deu frutos abundantes, permitindo às novas gerações cristãs encontrar-se, pôr-se à escuta da Palavra de Deus, descobrir a beleza da Igreja e viver experiências fortes de fé que levaram muitos à decisão de doar-se totalmente a Cristo.

Esta XXV Jornada representa uma etapa rumo ao próximo Encontro Mundial dos Jovens, que terá lugar no mês de Agosto de 2011 em Madrid, onde espero sejais numerosos a viver este evento de graça.

Para nos prepararmos para tal celebração, gostaria de vos propor algumas reflexões sobre o tema deste ano: «Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?» (Mc 10, 17), tirado do episódio evangélico do encontro de Jesus com o jovem rico; um tema abordado já em 1985 pelo Papa João Paulo II numa belíssima Carta, a primeira dirigida aos jovens.

1. Jesus encontra um jovem


«Quando saía [Jesus], para se pôr a caminho - narra o Evangelho de São Marcos - aproximou-se dele um homem a correr e, ajoelhando-se, perguntou: "Bom mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?". Jesus disse-lhe: "Por que me chamas bom? Ninguém é bom, senão só Deus. Sabes os mandamentos: não matarás, não adulterarás, não roubarás, não levantarás falso testemunho, não defraudarás, honrarás teu pai e tua mãe". Ele respondeu-lhe: "Mestre, tenho guardado tudo isto desde a minha juventude". Jesus, fitando nele o olhar, sentiu afeição por ele, e respondeu-lhe: "Falta-te apenas uma coisa: vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu; depois, vem e segue-me!". Mas, ao ouvir tais palavras, anuviou-se-lhe o semblante e retirou-se pesaroso, pois tinha grande fortuna» (Mc 10, 17-22).

Esta narração exprime de maneira eficaz a grande atenção de Jesus pelos jovens, por vós, pelas vossas expectativas, pelas vossas esperanças, e mostra como é grande o seu desejo de vos encontrar pessoalmente e entrar em diálogo com cada um de vós. Com efeito, Cristo interrompe o seu caminho para responder ao pedido do seu interlocutor, manifestando plena disponibilidade àquele jovem, que é impelido por um ardente desejo de falar com o «Bom Mestre», para aprender dele a percorrer o caminho da vida. Com este trecho evangélico, o meu Predecessor queria exortar cada um de vós a «desenvolver o próprio diálogo com Cristo - um diálogo que é de importância fundamental e essencial para um jovem» (Carta aos jovens, n. 2).

2. Jesus fitou-o e sentiu afeição por ele

Na narração evangélica, São Marcos sublinha como «Jesus, fitando nele o olhar, sentiu afeição por ele» (Mc 10, 21). No olhar do Senhor, está o coração deste encontro muito especial e de toda a experiência cristã. Com efeito, o cristianismo não é primariamente uma moral, mas experiência de Jesus Cristo, que nos ama pessoalmente, jovens ou idosos, pobres ou ricos; ama-nos mesmo quando lhe voltamos as costas.

Comentando a cena, o Papa João Paulo II acrescentava, dirigindo-se a vós, jovens: «Faço votos por que experimenteis um olhar assim! Faço votos por que experimenteis a verdade de que Ele, Cristo, vos fixa com amor» (Carta aos jovens, n. 7). Um amor, que se manifestou na Cruz de maneira tão plena e total, que São Paulo escreve maravilhado: «Amou-me e entregou-se por mim» (Gl 2, 20). «A consciência de que o Pai nos amou desde sempre no seu Filho, de que Cristo ama cada um e sempre - escreve ainda o Papa João Paulo II - torna-se um ponto de apoio firme para toda a nossa existência humana» (Carta aos jovens, n. 7) e permite-nos superar todas as provas: a descoberta dos nossos pecados, o sofrimento, o desânimo.

Neste amor, encontra-se a fonte de toda a vida cristã e a razão fundamental da evangelização: se verdadeiramente encontramos Jesus, não podemos deixar de o testemunhar àqueles que ainda não se cruzaram com o seu olhar.

3. A descoberta do projeto de vida

No jovem do Evangelho, podemos vislumbrar uma condição muito semelhante à de cada um de vós. Também vós sois ricos de qualidades, energias, sonhos, esperanças: recursos que possuís em abundância! A vossa própria idade constitui uma grande riqueza não apenas para vós, mas também para os outros, para a Igreja e para o mundo.

O jovem rico pergunta a Jesus: «Que devo fazer?» A estação da vida em que vos encontrais é tempo de descoberta: dos dons que Deus vos concedeu e das vossas responsabilidades. É, igualmente, tempo de opções fundamentais para construir o vosso projeto de vida. Por outras palavras, é o momento de vos interrogardes sobre o sentido autêntico da existência, perguntando a vós mesmos: «Estou satisfeito com a minha vida? Ou falta-me ainda qualquer coisa»?

Como o jovem do Evangelho, talvez vós vivais também situações de instabilidade, de perturbação ou de sofrimento, que vos levam a aspirar a uma vida não medíocre e a perguntar-vos: em que consiste uma vida bem sucedida? Que devo fazer? Qual poderia ser o meu projeto de vida? «Que devo fazer a fim de que a minha vida tenha pleno valor e pleno sentido?» (Ibid., n. 3).

Não tenhais medo de enfrentar estas perguntas! Longe de vos acabrunhar, elas exprimem as grandes aspirações, que estão presentes no vosso coração. Portanto, devem ser ouvidas. Esperam respostas não superficiais, mas capazes de satisfazer as vossas autênticas expectativas de vida e felicidade.

Para descobrir o projeto de vida que vos pode tornar plenamente felizes, colocai-vos à escuta de Deus, que tem um desígnio de amor sobre cada um de vós. Com confiança, perguntai-lhe: «Senhor, qual é o teu desígnio de Criador e Pai sobre a minha vida? Qual é a tua vontade? Desejo cumpri-la». Estai certos de que vos responderá. Não tenhais medo da sua resposta! «Deus é maior que os nossos corações e conhece tudo» (1 Jo 3, 20)!

4. Vem e segue-me!

Jesus convida o jovem rico a ir mais além da satisfação das suas aspirações e dos seus projeto pessoais, dizendo-lhe: «Vem e segue-me!». A vocação cristã deriva de uma proposta de amor do Senhor e só pode realizar-se graças a uma resposta de amor: «Jesus convida os seus discípulos ao dom total da sua vida, sem cálculos nem vantagens humanas, com uma confiança sem reservas em Deus. Os santos acolhem este convite exigente e, com docilidade humilde, põe-se a seguir Cristo crucificado e ressuscitado. A sua perfeição na lógica da fé, às vezes humanamente incompreensível, consiste em nunca se colocarem a si mesmos no centro, mas decidirem ir contra a corrente, vivendo segundo o Evangelho» (Bento XVI, «Homilia por ocasião das canonizações», in L'Osservatore Romano, 12-13/X/2009, pág. 6).

A exemplo de muitos discípulos de Cristo, acolhei também vós, queridos amigos, com alegria o convite a seguir Jesus, para viverdes intensa e fecundamente neste mundo. Com efeito, mediante o Batismo, Ele chama cada um a segui-lo com ações concretas, a amá-lo sobre todas as coisas e a servi-lo nos irmãos. Infelizmente, o jovem rico não acolheu o convite de Jesus e retirou-se pesaroso. Não encontrara coragem para se desapegar dos bens materiais a fim de possuir o bem maior proposto por Jesus.

A tristeza do jovem rico do Evangelho é aquela que nasce no coração de cada um, quando não tem a coragem de seguir Cristo, de fazer a escolha justa. Mas nunca é tarde demais para lhe responder!

Jesus nunca se cansa de estender o seu olhar de amor sobre nós, chamando-nos a ser seus discípulos; a alguns, porém, Ele propõe uma opção mais radical. Neste Ano Sacerdotal, gostaria de exortar os jovens e adolescentes a estarem atentos para ver se o Senhor os convida a um dom maior, no caminho do sacerdócio ministerial, e a tornarem-se disponíveis para acolher com generosidade e entusiasmo este sinal de predileção especial, empreendendo, com a ajuda de um sacerdote, do diretor espiritual, o necessário caminho de discernimento. Depois, não tenhais medo, queridos jovens e queridas jovens, se o Senhor vos chamar à vida religiosa, monástica, missionária ou de especial consagração: Ele sabe dar alegria profunda a quem responde com coragem.

E, a quantos sentem a vocação ao matrimônio, convido a acolhê-la com fé, comprometendo-se a lançar bases sólidas para viver um amor grande, fiel e aberto ao dom da vida, que é riqueza e graça para a sociedade e para a Igreja.

5. Orientados para a vida eterna

«Que devo fazer para alcançar a vida eterna?»: esta pergunta do jovem do Evangelho parece distante das preocupações de muitos jovens contemporâneos; porventura, como observava o meu Predecessor, «não somos nós a geração cujo horizonte da existência está completamente preenchido pelo mundo e pelo progresso temporal?» (Carta aos jovens, n. 5). Mas a questão acerca da «vida eterna» impõe-se em momentos particularmente dolorosos da existência, como quando sofremos a perda de uma pessoa querida ou experimentamos o insucesso.

Mas o que é a «vida eterna», de que fala o jovem rico? Jesus no-lo explica quando, dirigindo-se aos seus discípulos, afirma: «Ei de ver-vos de novo; e o vosso coração alegrar-se-á e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria» (Jo 16, 22). São palavras que indicam uma proposta sublime de felicidade sem fim: a alegria de sermos cumulados pelo amor divino para sempre.

O interrogar-se sobre o futuro definitivo que nos espera dá sentido pleno à existência, porque orienta o projeto de vida não para horizontes limitados e passageiros mas amplos e profundos, que levam a amar o mundo, tão amado pelo próprio Deus, a dedicar-se ao seu desenvolvimento, mas sempre com a liberdade e a alegria que nascem da fé e da esperança. São horizontes que nos ajudam a não absolutizar as realidades terrenas, sentindo que Deus nos prepara um bem maior, e a repetir com Santo Agostinho: «Desejemos juntos a pátria celeste, suspiremos pela pátria celeste, sintamo-nos peregrinos aqui na terra» (Comentário ao Evangelho de São João, Homilia 35, 9). Com o olhar fixo na vida eterna, o Beato Pier Giorgio Frassati - falecido em 1925, com a idade de 24 anos - dizia: «Quero viver; não ir vivendo!» e, numa fotografia a escalar uma montanha que enviou a um amigo, escrevera: «Rumo ao alto!», aludindo à perfeição cristã mas também à vida eterna.

Queridos jovens, exorto-vos a não esquecer esta perspectiva no vosso projeto de vida: somos chamados à eternidade. Deus criou-nos para estar com Ele, para sempre. Aquela ajudar-vos-á a dar um sentido pleno às vossas decisões e a dar qualidade à vossa existência.

6. Os mandamentos, caminho do amor autêntico

Jesus recorda ao jovem rico os dez mandamentos como condições necessárias para «alcançar a vida eterna». Constituem pontos de referência essenciais para viver no amor, para distinguir claramente o bem do mal e construir um projeto de vida sólido e duradouro. Também a vós, Jesus pergunta se conheceis os mandamentos, preocupando-vos em formar a vossa consciência segundo a lei divina, e se os pondes em prática.

Sem dúvida, trata-se de perguntas contra a corrente em relação à mentalidade contemporânea, que propõe uma liberdade desligada de valores, de regras, de normas objetivas, e convida a não colocar limites aos desejos do momento. Mas este tipo de proposta, em vez de conduzir à verdadeira liberdade, leva o homem a tornar-se escravo de si mesmo, dos seus desejos imediatos, de ídolos como o poder, o dinheiro, o prazer desenfreado e as seduções do mundo, tornando-o incapaz de seguir a sua vocação natural ao amor.

Deus dá-nos os mandamentos, porque nos quer educar para a verdadeira liberdade, porque quer construir conosco um Reino de amor, de justiça e de paz. Ouvi-los e pô-los em prática não significa alienar-se, mas encontrar o caminho da liberdade e do amor autênticos, porque os mandamentos não limitam a felicidade, mas indicam o modo como encontrá-la. No início do diálogo com o jovem rico, Jesus recorda que a lei dada por Deus é boa, porque «Deus é bom».

7. Temos necessidade de vós

Quem vive hoje a condição juvenil encontra-se a enfrentar muitos problemas resultantes do desemprego, da falta de referências ideais certas e de perspectivas concretas para o futuro. Às vezes pode-se ficar com a impressão de impotência diante das crises e derivas atuais. Apesar das dificuldades, não vos deixeis desencorajar nem renuncieis aos vossos sonhos! Pelo contrário, cultivai no coração desejos grandes de fraternidade, de justiça e de paz. O futuro está nas mãos de quem souber procurar e encontrar razões fortes de vida e de esperança. Se quiserdes, o futuro está nas vossas mãos, porque os dons e as riquezas que o Senhor guardou no coração de cada um de vós, plasmados pelo encontro com Cristo, podem dar esperança autêntica ao mundo! É a fé no seu amor que, tornando-vos fortes e generosos, vos dará a coragem de enfrentar com serenidade o caminho da vida e assumir as responsabilidades familiares e profissionais.

Comprometei-vos a construir o vosso futuro através de percursos sérios de formação pessoal e de estudo, para servir o bem comum de maneira competente e generosa.

Na recente Carta Encíclica sobre o desenvolvimento humano integral, Caritas in veritate, enumerei alguns dos grandes desafios atuais que são urgentes e essenciais para a vida deste mundo: a utilização dos recursos da terra e o respeito pela ecologia, a justa repartição dos bens e o controle dos mecanismos financeiros, a solidariedade com os países pobres no âmbito da família humana, a luta contra a fome no mundo, a promoção da dignidade do trabalho humano, o serviço à cultura da vida, a construção da paz entre os povos, o diálogo inter-religioso, o bom uso dos meios de comunicação social.

São desafios a que sois chamados a responder para construir um mundo mais justo e fraterno. São desafios que requerem um projeto de vida exigente e apaixonante, no qual investir toda a vossa riqueza, segundo o desígnio que Deus tem para cada um de vós. Não se trata de realizar gestos heróicos ou extraordinários, mas de agir fazendo frutificar os próprios talentos e possibilidades, comprometendo-se a progredir constantemente na fé e no amor.

Neste Ano Sacerdotal, convido-vos a conhecer a vida dos santos, em particular a dos santos sacerdotes. Vereis que Deus os guiou, tendo encontrado o seu caminho dia após dia precisamente na fé, na esperança e no amor. Cristo chama cada um de vós a comprometer-se com Ele e a assumir as próprias responsabilidades para construir a civilização do amor. Se seguirdes a sua Palavra, também o vosso caminho se iluminará e vos conduzirá rumo a metas elevadas, que dão alegria e sentido pleno à vida.

Que a Virgem Maria, Mãe da Igreja, vos acompanhe com a sua proteção. Asseguro-vos uma lembrança particular na minha oração e, com grande afeto, vos abençôo.

Papa Bento XVI
Fonte: CNBB

I Congresso Missionário Nacional de Seminaristas

Realiza-se de 4 a 10 de julho em Brasília, o I Congresso Missionário Nacional de Seminaristas. 
 
O Congresso é promovido pelo Conselho Missionário Nacional - Comina, as Pontifícias Obras Missionárias - POM, o Centro Cultural Missionário - CCM; Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada; Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial. O tema em debate será: "Formação presbiteral para uma missão sem fronteiras" e o lema: "Chamados para estar com ele e enviados" (cf. Mc 3,14).

Serão convidados a participar seminaristas diocesanos e religiosos de todo Brasil a partir do 3º ano de Filosofia. O Congresso se desenvolverá alternando palestras, oficinas, painéis, celebrações, testemunhos e confraternizações animadas pelos próprios seminaristas.

O objetivo da iniciativa é alimentar a consciência missionária dos futuros presbíteros, à luz da Bíblia e das orientações dos mais recentes documentos da Igreja, tendo em conta as dimensões humana, comunitária, espiritual, intelectual e pastoral.

Fonte: Imprensa Missionária – Revista Missões

sexta-feira, 19 de março de 2010

Belém: Fechado Canal de TV Cristão

A autoridade palestina dispôs o fechamento, por “falta de licença”, da televisão cristã Al-Mahed “Nativity” TV. É o que denuncia o Diretor da emissora, Samir Qumsieh, que reivindica “os 14 anos de programação” e “os atestados de estima recebidos”. Na terça-feira a polícia entrou na sede da TV cristã e, seguindo uma ordem emanada pelo Ministério do Interior, bloqueou as transmissões. Interpelado pela agência AsiaNews, o diretor disse não entender o procedimento o qual vê como uma atitude “injustificada”.

Localizada a cerca de 350 metros de distância da Igreja da Natividade, em Belém, a emissora Al-Mahed “Nativity” TV representou por muitos anos “a única voz cristã” em terras palestinas. As numerosas transmissões dedicavam-se a vários assuntos, da educação ao meio ambiente, da política à cultura e à sociedade local, junto com programas de caráter religioso – missas, orações e celebrações mais importantes do calendário litúrgico – dirigidos não somente aos cristãos, mas também aos muçulmanos.

Vozes não confirmadas, recolhidas pela AsiaNews na cidade, referem que por detrás do fechamento estariam motivações econômicas. O governo, de fato, pretendia o pagamento de uma soma de dinheiro pela “licença”, que não teria sido depositada. Numa carta enviada ao Presidente palestino Mahmoud Abbas e ao premier Salam Fayyad, o Diretor Samir Qumsieh denuncia o injustificado fechamento do canal cristão porque estaria “desprovido de licença”.

O diretor recorda os “14 anos de difusão” dos programas da emissora e dos sentimentos de apreço recebidos dos telespectadores, testemunhados por centenas de mensagens e cartas de agradecimento.
 

Fonte: Rádio Vaticano
Local:Belém    

quinta-feira, 18 de março de 2010

Ano Sacerdotal e Missão Continental: As prioridades do CELAM

Está em andamento na capital colombiana, Bogotá, a reunião dos secretários-gerais das Conferências Episcopais América Latina e do Caribe. 
 
A finalidade do encontro é apresentar ao CELAM os interesses atuais das Conferências Episcopais, a situação da Missão Continental e as iniciativas para a celebração do Ano Sacerdotal.

O ato de abertura esteve a cargo do Núncio Apostólico na Colômbia, Dom Aldo Cavalli, que durante a Eucaristia expressou satisfação pela celebração do Ano Sacerdotal, e recordou o Santo Cura d'Ars como um homem coerente, consciente de sua missão sacerdotal.

Por sua vez, o Secretário-Geral do CELAM, Dom José Leopoldo González González, expressou solidariedade às Igrejas no Haiti e no Chile, países recentemente atingidos por terremotos.

Ontem, houve uma análise da realidade mais relevante dos distintos países, de seus cenários social, político, econômico e religioso; uma revisão das ações em andamento ou por realizar diante das catástrofes no Chile e no Haiti; e um trabalho de reflexão e construção conjunta dos serviços prestados pelo CELAM.

Outro tema na pauta do encontro é a recepção do Documento de Aparecida e a conversão pastoral, que será feita com a presença do Padre Agenor Brighenti, do Brasil.

Fonte: Rádio Vaticano

Primaz da Argentina reúne-se com presidente Cristina Kirchner

A Presidente argentina, Cristina Fernández Kirchner, receberá nesta quarta-feira o Arcebispo de Buenos Aires e Primaz do país, Card. Jorge Maria Bergoglio.

O pedido foi feito pelo Cardeal depois que a Conferência Episcopal pediu uma "atitude de grandeza" ao Governo e à oposição para superar o estado de confronto permanente que vive o país.

O encontro será realizado na tarde de hoje na sede do Executivo. O Primaz argentino estará acompanhado pelo Vice-Presidente da Conferência Episcopal, Dom Luis Villaba, pelo Secretário-Geral, Dom José María Arancedo, e pelo Porta-Voz, Jorge Oesterheld.

Ainda hoje, a presidência da Conferência Episcopal se reunirá com o Presidente da Corte Suprema, Ricardo Lorenzetti, com o Presidente do Senado e Vice-Presidente argentino, Julio Cobos.

No documento divulgado na semana passada, a Conferência Episcopal afirma que a celebração do Bicentenário merece um clima social e espiritual diferente do que se vive atualmente. "Toda a Nação sofre" – afirmam os prelados, mas, sobretudo, os mais pobres. "Por isso, é o momento de privilegiar a aprovação de leis que respondam às necessidades reais do povo argentino, pois a qualidade institucional é o caminho mais seguro para a inclusão de todos na comunidade nacional."

O Governo de Cristina Kirchner, que perdeu a maioria parlamentar nas eleições legislativas de junho de 2009, mantém um áspero debate com a oposição, que se opõe ao uso de reservas monetárias para o pagamento de dívidas.
 

Fonte: Rádio Vaticano
Local:Buenos Aires    

quarta-feira, 17 de março de 2010

Juventude Missionária nas Santas Missões populares

As paróquias de São Sebastião e Nossa Senhora Aparecida de Colinas-TO, está se preparando para 10 anos de Santas Missões Populares. Por isso, nos dias 26 a 28 de fevereiro realizaram o segundo retiro e a Juventude Missionária estave presente na organização e animação do encontro com o intuito de que todos sejam discípulos e missionários de Jesus Cristo e para também realizarem uma grande semana missionária em julho.

São jovens comprometidos com sua comunidade mas também abertos ao mundo inteiro e que são Francisco Xavier e Santa Terezinha abençoe a toda nossa JM do Brasil que já e uma realidade.


Fonte: Juventude Missionária

Cenáculo Cia. Teatral

A fazenda da esperança, lança o livro:

Livro relata raízes da Fazenda da Esperança

A Fazenda da Esperança convida para o lançamento do livro “Já aconteceu e se espalhou”, escrito pelo Padre César Alberto dos Santos. O evento será no domingo, 21 de março, a partir das 8 horas, no “Café da Esperança” no centro feminino Mãe da Esperança, em Guaratinguetá/SP.

O livro relata a história da Fazenda da Esperança, a começar pela vida do Frei Hans Stapel, ofm, desde sua juventude até a chegada na paróquia de Nossa Senhora da Glória, no bairro do Pedregulho, em Guaratinguetá.

Através de entrevistas, documentos e cartas, a obra descreve o primeiro pedido de ajuda do jovem dependente químico a Nelson Rosendo Giovanelli; a primeira casa, as preocupações iniciais, a expansão dentro e fora do Brasil, o nascimento da Associação de Fiéis, reconhecida pela Igreja e nomeada “Família da Esperança” e a visita do Papa Bento XVI.

Os fundadores da Fazenda da Esperança, Frei Hans Stapel, Nelson Rosendo Giovanelli, Iraci Leite e Lucilene Rosendo, estarão presentes nesse lançamento. O café da manhã, no terceiro domingo de cada mês, é um encontro cultural já tradicional na região.

Além da Fazenda, existem em Guaratinguetá outros projetos sociais desenvolvidos pela Família da Esperança, como o Sol Nascente e a Casa Dom Bosco. É deles, dos trabalhos desenvolvidos e das grandes mudanças a serem realizadas que Frei Hans quer falar à comunidade no próximo café da manhã.

O site http://fazenda.org.br, em espanhol e alemão, traz o histórico da Fazenda da Esperança, o maior centro de recuperação da América Latina. Somente em Guaratinguetá, acolhe mais de 300 jovens em suas comunidades masculinas e feminina.
 

Fonte: Rádio Vaticano
Local:Guaratinguetà