terça-feira, 31 de agosto de 2010

Jornada Mundial da Juventude de Madri terá sabor único

Entrevista com bispo auxiliar de Madri e coordenador da logística

Dom César Franco, além de ser um dos três bispos auxiliares de Madri, tem a tarefa de ser o coordenador geral da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).   

Um ano antes da celebração deste acontecimento, Dom César Franco destaca nesta entrevista quais serão as características próprias da realização da JMJ em Madri, em agosto de 2011.

ZENIT: Por que um jovem deveria participar da JMJ?

Dom César Franco: Há muitas razões para participar; eu diria a um jovem que, com sua presença, a Igreja é mais jovem e ele, mais Igreja. Incentivaria-o a participar, para que vivesse em plenitude o fato de ser católico, universal. Se é praticante, eu o convidaria a compartilhar sua fé e sua vida com os demais; se é medianamente praticante, para ficar mais fortalecido; se crê pouco, porque estou certo de que Cristo passará perto dele, amando-o e aumentando sua fé. E se não crê, para que abra as portas a Cristo, que não deixa de nos buscar.

ZENIT: Por que uma reunião de jovens?

Dom César Franco: Os jovens são muito importantes para a Igreja. Eles são o futuro em todas as instâncias da vida. Também o futuro da Igreja. A Igreja acredita nas possibilidades dos jovens, em sua capacidade de se doar e de amar a Cristo quando o encontram. Estas jornadas são, além disso, uma oportunidade para que os jovens do mundo se encontrem, orem, compartilhem sua fé e a celebrem profundamente. As jornadas são uma manifestação da juventude da Igreja, uma festa da fé em torno de Cristo ressuscitado.

ZENIT: Que impacto o senhor acha que vai haver na Igreja da Espanha?


Dom César Franco: Não sou profeta e não posso prever o impacto que acontecerá na Igreja da Espanha. Ainda assim, acredito que nossa Igreja será fortalecida e animada diante do testemunho dos jovens que, apesar das dificuldades ambientais, seguem Cristo, confiam nele e procuram ser fiéis.

Em todos os lugares onde foi realizada a Jornada Mundial da Juventude, a Igreja recuperou a confiança em si mesma, renasceram as vocações para o sacerdócio e a vida consagrada e desapareceu o mito de que os jovens não querem saber de Cristo nem de sua Igreja.

ZENIT: O que cada país oferece para a JMJ? E o que a Espanha vai oferecer?

Dom César Franco: Cada país oferece sua própria riqueza, sua história, sua tradição. Cada povo traz a fé de suas tradições, sua própria vivência.
Na Espanha, por exemplo, a Semana Santa é vivida não só na liturgia das catedrais, paróquias e igrejas, mas também na rua, com as procissões. Temos um bonito patrimônio artístico, os chamados "Passos", que queremos mostrar na grande Via Sacra que será presidida pelo Papa.

A Espanha é também um país de rica tradição eucarística e mariana. Na Vigília de jovens, será exposta a Eucaristia na custódia de Arfe, que a diocese de Toledo generosamente colocou à nossa disposição.

São exemplos para mostrar que a Espanha vai trazer seu próprio ser, o de uma nação rica e de fecunda tradição católica, desde a própria origem do cristianismo. Basta olhar aos santos padroeiros da JMJ para se dar conta do muito que contribuiu e contribui.

ZENIT: A JMJ supõe um grande esforço preparatório, tanto econômico como em recursos humanos; não seria melhor empregar estes esforços em outras tarefas, como na construção de templos ou no apoio ao trabalho vocacional ou proselitista da Igreja?

Dom César Franco: Na Igreja deve-se fazer de tudo. Em Madri, concretamente, não deixamos de construir templos nestes últimos anos e continuaremos fazendo sempre que for necessário.

Trabalhamos também na pastoral vocacional, na missão evangelizadora fora e dentro da nossa diocese. Impulsionamos o trabalho nos meios de comunicação social. E a tarefa que realizamos na Cáritas diocesana é imensa. E, como Madri, todas as demais dioceses.

Mas estes encontros são necessários para a própria missão evangelizadora da Igreja e por isso são feitos com a ajuda de todos. Deste fato nosso povo é consciente e ajuda com muita generosidade. Tudo o que a Igreja faz para desenvolver sua missão é importante.

ZENIT: Além do impacto espiritual nos assistentes, afeta também a sociedade em que é celebrada a JMJ? Como o senhor gostaria que fosse esse impacto?

Dom César Franco: Eu diria que as Jornadas da Juventude deixam nos lugares onde foram celebradas "o bom perfume de Cristo". É uma experiência comum que as pessoas, ainda as que não acreditam, fiquem impressionadas pela alegria dos jovens, por seu bom trabalho.
  
Os receios iniciais, ao se anunciar uma grande multidão de jovens, desaparecem rápido e dão lugar à simpatia generalizada. Naturalmente, são jovens com suas virtudes e defeitos, mas eles vêm como peregrinos em busca do que da sentido à vida do homem: Deus, Cristo e vida eterna. Isso sempre é impactante para aqueles que pensam que esta vida é a definitiva.

A peregrinação sempre vê além, não se detém na metafísica. Aponta para a meta eterna, que é a casa do Pai. Este é um impacto que eu gostaria que os jovens deixassem em Madri: a juventude que caminha até Deus, deixando o rastro do bom perfume de Cristo.

Fonte: Zenit

Rumo ao encerramento o “Dia da Juventude de Taiwan 2010”

O Dia da Juventude de Taiwan 2010 (Taiwan Youth Day 2010) está se realizando em pleno ritmo na Diocese de Hsinchu. Este ano cabe à Diocese de Hsinchu sediar o evento juvenil anual que se realizou de 23 a 30 de agosto sobre o tema indicado pelo Santo Padre Bento XVI: "Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?" (Mc 10, 17). 

Segundo as informações recolhidas pela Agência Fides, os organizadores do Dia  ofereceram aos jovens uma forte experiência de fé, inserindo o ensinamento bíblico na vida cotidiana, sobretudo o indicado pelo tema do dia. Durante o grande concerto realizado em 27 de agosto, com a participação do bispo diocesano, os jovens experimentaram a sensação de comunidade rezando juntos por Taiwan. 

O Dia da Juventude de Taiwan 2010 é um encontro dos jovens católicos realizado a cada ano ou a cada dois anos, segundo as exigências pastorais locais, patrocinado pela Conferência Episcopal Regional de Taiwan. As sete dioceses da ilha se revezam para sediar o evento destinado aos adolescentes e jovens 16 a 35 anos.

Fonte: Agência Fides
Local: Hsinchu - Taiwan

A Origem e o Ponto de Partida da Missão

A origem da Missão se encontra em Deus que confia seu Plano de salvação em Jesus no Espírito Santo. Partimos do batismo de Jesus. Ele marca uma passagem da vida oculta em Nazaré para a sua atividade missionária. Nele, Jesus recebe o Espírito Santo para que possa dar início à sua missão (Mt 3, 13-17). Depois, numa sinagoga em Nazaré, Ele apresenta o seu programa missionário citando o profeta Isaías (Is 40): "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar a liberdade aos cativos e aos cegos a recuperação da vista..." (Lc 4, 18-20). Na sua Missão, Jesus revela um Deus cheio de compaixão e misericórdia, que ama e cuida, cura, restabelece a vida, com ternura.

São essas ações de Jesus que definem a sua Missão evangelizadora - transformadora. Jesus escolhe e chama discípulos para estar com ele, formar comunidade na unidade com o Pai e o Espírito (cf. Mc 3,13) e para os enviar até os confins da terra. Eles recebem do Mestre a ordem de continuar a mesma obra como Igreja, comunidade de discípulos vocacionada para a Missão. Os que acolhem o Evangelho reúnem-se em comunidade e, pelo batismo assumem a Missão de Jesus (At 2, 41). Nesse sentido, quem entra em contato com Jesus e aceita a sua mensagem, não pode guardá-la para si. A ordem é: Ide, pregai a Boa nova a toda a criatura (Mt 28), a todos os povos e culturas de todos os tempos. A Igreja sabe que as palavras de Cristo - Eu devo anunciar a Boa Nova do Reino de Deus - torna-se agora sua missão. São Paulo consciente deste dever chega a afirmar: é um dever que me incumbe, e aí de mim, se eu não pregasse (1Cor 9,16).

Com muita razão o Papa Paulo VI, na Encíclica (EN 13) afirma: "Evangelizar constitui, de fato, a graça e a vocação própria da Igreja, a sua mais profunda identidade. Ela existe para evangelizar". Assim, a comunidade cristã nunca pode permanecer fechada em si mesma, dentro das suas fronteiras. E João Paulo II diz: "a fé se fortalece, na medida em que é partilhada" (RM...).


Fonte: Jaime Carlos Patia, imc (Instituto Missionários da Consolata) - 
http://projetoafricacnbbmapi.spaces.live.com


sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Madre Teresa de Calcutá

Agnes Gonxha Bojaxhiu, nasceu em 26 de agosto de 1910, em Skopje, na Macedônia, filha de pais albaneses, numa família de três filhos, sendo duas moças e um rapaz.Embora ela tenha nascido a 26 de agosto, ela considerava o 27 de agosto, o dia em que foi batizada, como o seu "verdadeiro aniversário".

Aos 13 anos, ouviu um jesuíta que era missionário na Índia dizer: “Cada qual em sua vida deve seguir seu próprio caminho”. Tais palavras a impressionaram e se determinou a dar um sentido à sua vida, a entregar-se a serviço dos outros: fazer-se missionária. E já nesta idade procurou o referido jesuíta para saber como fazer isso, ao que o prudente homem respondeu que aguardasse a confirmação do tempo e da “voz de Deus”.

Seis anos mais tarde, cada vez mais convicta de sua vocação, solicitou a admissão na Congregação das Irmãs do Loreto que trabalhava em Bengala, mas teve primeiro de aprender a língua inglesa em Dublim. De Dublim foi enviada para a Índia em 1931 a fim de iniciar seu noviciado em Darjeeling no colégio das Irmãs de Calcutá.

No dia 24 de maio de 1931, fez a profissão religiosa, e emitiu os votos temporários de pobreza, castidade e obediência tomando o nome de "Teresa". A origem da escolha deste nome residiu no fato de ser em honra à Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das Missões.

De Darjeeling passou para Calcutá, onde exerceu, durante os anos 30 e 40, a docência em Geografia no colégio bengalês de Sta. Mary, também pertencente à congregação de Nossa Senhora do Loreto. Impressionada com os problemas sociais da Índia, que se refletiam nas condições de vida das crianças, mulheres e velhos que viviam na rua e em absoluta miséria, fez a profissão perpétua a 24 de maio de 1937.

Com a partida do colégio, tirou um curso rápido de enfermagem, que veio a tornar-se um pilar fundamental da sua tarefa no mundo.

Em 1946, decidiu reformular a sua trajetória de vida. Dois anos depois, e após muita insistência, o Papa Pio XII permitiu que abandonasse as suas funções enquanto monja, para iniciar uma nova congregação de caridade, cujo objetivo era ensinar as crianças pobres a ler. Desta forma, nasceu a sua Ordem – As Missionárias da Caridade. Como hábito, escolheu o sári, nas cores — justificou ela — "branco, por significar pureza e azul, por ser a cor da Virgem Maria". Como princípios, adotou o abandono de todos os bens materiais. O espólio de cada irmã resumia-se a um prato de esmalte, um jogo de roupa interior, um par de sandálias, um pedaço de sabão, uma almofada e um colchão, um par de lençóis, e um balde metálico com o respectivo número.

Começou a sua atividade reunindo algumas crianças, a quem começou a ensinar o alfabeto e as regras de higiene. A sua tarefa diária centrava-se na angariação de donativos e na difusão da palavra de alento e de confiança em Deus.

No dia 21 de dezembro de 1948, foi-lhe concedida a nacionalidade indiana. A partir de 1950 empenhou-se em auxiliar os doentes com lepra.

Em 1965, o Papa Paulo VI colocou sob controle do papado a sua congregação e deu autorização para a sua expansão a outros países. Centros de apoio a leprosos, velhos, cegos e doentes com HIV surgiram em várias cidades do mundo, bem como escolas, orfanatos e trabalhos de reabilitação com presidiários.

Servindo ao mundo
Ao primeiro lar infantil ou "Sishi Bavan" (Casa da Esperança), fundada em 1952, juntou-se o "Lar dos Moribundos", em Kalighat.

Mais de uma década depois, em 1965, a Santa Sé aprovou a Congregação Missionárias da Caridade e, entre 1968 e 1989, estabeleceu a sua presença missionária em países como Albânia, Rússia, Cuba, Canadá, Palestina, Bangladesh, Austrália, Estados Unidos da América, Ceilão, Itália, antiga União Soviética, China, etc.

O reconhecimento do mundo pelo seu trabalho concretizou-se com o Templeton Prize, em 1973, e com o Nobel da Paz, no dia 17 de outubro de 1979.

Morreu em 1997 aos 87 anos, de ataque cardíaco, quando preparava um serviço religioso em memória da Princesa Diana de Gales, sua grande amiga e falecida ela própria 6 dias antes, num acidente de automóvel em Paris. Tratado como um funeral de Estado, vários foram os representantes do mundo que quiseram estar presentes para prestar a sua homenagem. As televisões do mundo inteiro transmitiram ao vivo durante uma semana, os milhões que queriam vê-la no estádio Netaji.

No dia 19 de outubro de 2003, o Papa João Paulo II beatificou Madre Teresa.


Um de seus pensamentos era este: “Não usemos bombas nem armas para conquistar o mundo. Usemos o amor e a compaixão. A paz começa com um sorriso”. Criou as missionárias da caridade, aonde todas as freiras iriam ajudar não à ela, mas sim a todos os necessitados.
 
Fonte: http://wikipedia.org

Seminário Pensamento complexo e pensamento católico: Interfaces na educação e na Universidade

O jovem e a eleição


   É importante que a juventude estude as propostas de cada candidato,
 antes de decidir o voto
 Rafael Alves - rafael.stemberg@yahoo.com.br
No início de outubro, mais de nove milhões de jovens brasileiros, entre 18 e 20 anos, irão às urnas escolher o presidente do Brasil para os próximos quatro anos (mais governador, senador, deputado federal e estadual).
A eleição deste ano é considerada, por muitos, como a mais importante da história política brasileira e o voto do eleitorado jovem terá fundamental importância. Por isso, é preciso que a juventude pesquise e questione cada candidato, principalmente nos temas relacionados à juventude. Os debates eleitorais, realizados por emissoras de televisão, rádios e jornais são boas oportunidades para conhecer melhor os candidatos.
Pela primeira vez, no último dia 23 de agosto, emissoras de televisão do segmento católico se uniram para realizar um debate com alguns dos candidatos que concorrem ao cargo de presidente.
Compareceram, na Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, os candidatos José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL). Apontada em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, a candidata do PT, Dilma Roussef, também foi convidada, mas não compareceu ao evento, alegando problemas de agenda.

O público teve a oportunidade de ouvir o que os candidatos pensam sobre questões de interesse do público católico, como aborto, uso de células tronco embrionárias e união civil entre pessoas do mesmo sexo. O programa, organizado pela TV Canção Nova e a Rede Aparecida, foi mediado pelo padre Antônio César Moreira Miguel e contou com a participação de jornalistas durante as perguntas.

Questionados se era preciso acreditar em Deus para ser presidente da República, independente do Estado laico, todos os candidatos foram unânimes em dizer que sim.
 
Para a reportagem do Entre Jovens, o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Pedro Scherer, que esteve presente na plateia do debate, disse que “o tempo impossibilitou o aprofundamento de alguns temas, mas o debate possibilitou que o eleitorado faça o seu julgamento. Algumas questões teriam merecido argumentos mais aprofundados. 

Nem sempre os candidatos se expõem inteiramente e o tempo também é relativamente breve para responder questões muitos sérias. Mas de modo geral, deu para se ter uma ideia.”



quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Audioteca Sal e Luz

Caros amigos,
Conheça e divulgue o maravilhoso trabalho que é realizado na Audioteca Sal e Luz e corre o risco de acabar.

A Audioteca Sal e Luz é uma instituição filantrópica, sem fins lucrativos, que produz e empresta livros falados (audiolivros) .

Mas o que seria isto? São livros que alcançam cegos e deficientes visuais, (inclusive os com dificuldade de visão pela idade avançada) de forma totalmente gratuita. Seu acervo conta com mais de 2.700 títulos que vão desde literatura em geral, passando por textos religiosos até textos e provas corrigidas voltadas para concursos públicos em geral. São emprestados sob a forma de fita K7, CD ou MP3.

E agora, você está se perguntando: o que eu tenho a ver com isso? É simples.Nos ajude divulgando.

Se você conhece algum cego ou deficiente visual, fale do nosso trabalho. DIVULGUE!
Para ter acesso ao nosso acervo, basta se associar na nossa sede, que fica situada à Rua Primeiro de Março, 125- Centro. RJ. Não precisa ser morador do Rio de Janeiro.

A outra opção , foi uma alternativa que se criou face a dificuldade de locomoção dos deficientes na nossa cidade.

Eles podem solicitar o livro pelo telefone, escolhendo o título pelo site, e enviaremos gratuitamente pelos Correios.

A nossa maior preocupação reside no fato que, apesar do governo estar ajudando imensamente, é preciso apresentar resultados. Precisamos atingir um número significativo de associados, que realmente contemplem o trabalho, se não ele irá se extinguir e os deficientes não poderão desfrutar da magia da leitura.
Só quem tem o prazer na leitura, sabe dizer que é impossível imaginar o mundo sem os livros...

Ajudem-nos...Divulguem!

Atenciosamente,

Christiane Blume - Audioteca Sal e LuzRua Primeiro de Março, 125- 7o Andar.Centro- RJ. CEP 20010-000
Fone: (21) 2233-8007
Horário de atendimento: 08:00 às 16:00 horas

Na Índia, missa comemora cem anos do nascimento de Madre Teresa e reúne mais de mil

Uma missa solene em Calcutá (Índia) abriu nesta quinta-feira as homenagens ao centenário do nascimento de Madre Teresa, a "santa dos pobres" que dedicou a vida a ajudar os necessitados desta cidade superpovoada do leste da Índia. Mais mil pessoas compareceram à cerimônia.

A celebração religiosa, presidida pelo cardeal Telesphore Placidus Toppo, que leu uma mensagem enviada diretamente pelo papa Bento 16.

Centenas de fiéis tiveram que ficar de fora da sede da congregação das Missionárias da Caridade, fundada por Madre Teresa em 1950.

Ao fim da missa, as sucessoras de Madre Teresa, Sor Nirmala e a atual presidente da congregação, Sor Prema, soltaram pombas em sinal de paz e compaixão
Vencedora do Prêmio Nobel da Paz, Madre Teresa terá os cem anos de seu nascimento lembrados em homenagens ao redor do mundo
Vencedora do Prêmio Nobel da Paz, Madre Teresa terá os cem anos de seu nascimento lembrados em homenagens ao redor do mundo

Nascida em Skopje (Macedônia) em 26 de agosto de 1910, Madre Teresa, cujo nome era Agnes Gonxha Bojaxhiu, chegou como freira à Índia em 1929 e obteve a nacionalidade indiana em 1951.

Depois de uma vida dedicada aos pobres, enfermos e desabrigados dos bairros pobres de Calcutá a partir de 1948, Madre Teresa recebeu o prêmio Nobel da Paz em 1979. Ela faleceu em 1997 e foi beatificada por João Paulo II em 2003.

Ao redor do mundo

Ainda na semana passada diversos países, como a Índia, Albânia, Dinamarca e Macedônia afirmaram que a quinta-feira seria marcada por diversas homenagens à freira.

O Parlamento macedônio promoverá uma sessão especial, que será seguida da apresentação do Prêmio Madre Teresa.

No mesmo dia, na Sérvia, uma missa solene será celebrada na Catedral do Sagrado Coração pelo arcebispo de Belgrado, Stanislav Hoevar, e uma mostra fotográfica será aberta. A celebração do centenário segue no país até o final deste ano.

Na Albânia, uma peregrinação nacional está programada também para o dia 26. Já Kosovo, de onde eram seus pais, proclamou o ano de 2010 como o de Madre Teresa.

Em Roma, na Itália, o arcebispo da Basílica de São Pedro e vigário-geral para a Cidade do Vaticano, cardeal Angelo Comastri, presidirá na mesma data uma missa, da qual participarão as congregações e comunidades religiosas fundadas pela beata.

Liturgias e novenas estão previstas, além da capital italiana, em Turim, Gênova, Bolonha, Florença, Nápoles, Reggio Calábria, Palermo e Cagliari. Em Paris, na França, Madri e Barcelona, na Espanha, Copenhague, na Dinamarca, e Munique, na Alemanha, também ocorrerão festejos.

Em Nova Déli, um programa de eventos --iniciativa da Conferência Episcopal Indiana--, entre os quais um simpósio e espetáculos de teatro e dança, está previsto entre 23 e 31 de agosto. Na cidade haverá uma comemoração pública, que contará com a presença do presidente indiano, Pratibha Patil.

Na ocasião, o chefe de governo apresentará uma moeda dedicada à beata. Na Índia, o dia 26 de agosto é celebrado ainda como o Dia Nacional dos Órfãos, em reconhecimento à solidariedade de Madre Teresa para com os menores abandonados. 

Fonte: Agência de notícias

Pastoral do Menor promove campanha em favor da aplicação de medidas socioeducativas

A coordenação da Pastoral do Menor Nacional esteve reunida ontem, 24, em Brasília (DF), juntamente com representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Cáritas, Pastoral da Juventude, e outros, para definir a empresa publicitária vencedora que fará a divulgação da “Campanha em Favor das Medidas Socioeducativas e Contra a Redução da Idade Penal” para jovens e adolescentes infratores, que a Pastoral lançará, nacionalmente, em novembro.

pastoralmenorcampnacional1Dentre as quatro propostas de publicidade apresentadas a Pastoral, a empresa vencedora foi a agencia mineira Javi Publicidade & Mídia Ltda, com o slogan “Dê Oportunidade”. pastoralmenormarilenecruzO lançamento oficial da campanha foi marcado para o dia 8 de novembro, na sede da CNBB, em Brasília. Antes, nos dias 6 e 7, haverá oficinas de argumentação com educadores e adolescente, em Belo Horizonte (MG).

Segundo a coordenadora da Pastoral do Menor Nacional, Marilene Cruz, “esta campanha não se trata de ser a favor ou contra a redução da maioridade penal, mas sim em favor das aplicações das medidas sócioeducativas cabíveis para os jovens e adolescentes infratores”. Ainda segundo a coordenadora, a aplicação das medidas é a forma mais correta de ajudar as crianças, mostrando o certo e o errado, inserindo-as num contexto social saudável.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Dia Mundial das Missões - Expô Missionária 2010

Missão e Partilha

"Abrir-se sempre mais à cooperação missionária entre as Igrejas, para promover o anúncio do Evangelho no coração de toda pessoa, povos, culturas, raças e nacionalidades, em toda latitude."                                                                                                                           Bento XVI

Os institutos missionários (Pime, missionários da Consolata, e missionários Xaverianos) em conjunto com a arquidiocese de São Paulo promoverão no mês das Missões a "Expô Missionária 2010" dos dias 10 ao 31 de outubro

Local: Pateo do Collegio - São Paulo - SP

Mais informações: secretaria@mundomissao.com.br
faleconosco@mundomissao.com.br

Editora Mundo e Missão

Diocese de Hong Kong A diocese convida os jovens a participarem ativamente da JMJ de Madri 2011

Falta exatamente um ano da abertura da Jornada Mundial da Juventude que se realizará em Madri, na Espanha de 16 a 21 de agosto de 2011, cujo tema é: "Bom Mestre o que devo fazer para herdar a vida eterna? (Mc 10, 17), e a Diocese de Hong Kong abriu a inscrição para a sua juventude. 

O prazo das inscrições é 30 de setembro. De acordo com Kong Ko Bao (a versão chinesa do boletim diocesano), a delegação de Hong Kong, liderada pela Comissão da Pastoral da Juventude, estará em Madrid de 5 a 22 de agosto de 2011. Além das atividades principais da Jornada Mundial da Juventude de 16 a 21 agosto, a delegação terá também a oportunidade para iniciar a interação com seus coetâneos de outros países.

A diocese lançou também um apelo convidando os jovens de Hong Kong a sentirem-se em comunhão com jovens e fiéis de todo o mundo, pedindo à comunidade que ajude generosamente os jovens dos países em desenvolvimento a participar deste evento mundial. A partir de janeiro próximo, terá início a formação dos participantes de Hong Kong na JMJ.


Fonte: Agência Fides

II Fórum latino-americano de fotografia de São Paulo

"Fora de casa, fora do eixo - exílios e migrações na fotografia". 

Abertas as inscrições para os Workshops e Leituras de Portfólio do II Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo. Atividade gratuita.
 
Acesse o site http://www.forumfoto.org.br/ e conheça os temas das atividades, quem são os ministrantes, como se inscrever, o regulamento, horários e a programação geral do Fórum. Qualquer dúvida, escreva para portfolio@itaucultural.org.br.
 
Prazo para as inscrições nos Workshops e nas Leituras de Portfólio: prorrogado para 05 de setembro de 2010.
- Público alvo: somente pessoas físicas, sem limitação etária e de formação.
 
- Data da realização dos Workshops: outubro, nos dias 20 quarta, 21 quinta e 22 sexta, das 10h às 17h30
- Data da realização das Leituras de Portfólio: outubro, nos dias 23 sábado e 24 domingo, das 10h às 17h30.
- Locais: Os Workshops serão realizados na Casa das Rosas, avenida Paulista, 37 (ao lado do Itaú Cultural), e as Leituras de Portfólio no próprio Itaú Cultural, Av. Paulista, 149, próximo à estação metrô Brigadeiro.
 
O resultado das inscrições será anunciado até 24 de setembro, no próprio site do Fórum e os selecionados receberão e-mail de confirmação.
 
Observação: as demais atividades do Fórum - mesas de debates e exposição - são abertas ao público geral e não requerem inscrições antecipadas. Os ingressos são distribuídos na bilheteria da Recepção do Itaú Cultural. Lotação por ordem de chegada: 247 lugares.
 
Iatã Cannabrava é o Coordenador do II Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo.
A Exposição Histórias de Mapas, Piratas e Tesouros, que ocorre durante o Fórum tem a curadoria de Eduardo Brandão e a co-curadoria da Cia de Foto.
 
Data do Fórum Latino-Americano de Fotografia de São Paulo: de 20 a 24 de outubro de 2010.
Local: Itaú Cultural - Avenida Paulista, 149, São Paulo (SP), Brasil.
Contato: Luiz Pedreira | itaucultural@comunicacaodirigida.com.br | tel 11 3881-1710
 

IV Semana de Fotojornalismo.

A Semana de Fotojornalismo é um evento anual que se alia ao objetivo da empresa de promover e compartilhar conhecimento entre profissionais e estudantes.

Nesta edição, os cinco dias de palestras e workshops possuem como tema principal “Contrastes”. O evento ocorrerá do dia 30 de agosto a 3 de setembro no Auditório Ariosto Mila, na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (FAUUSP).

Para as palestras, contamos com a presença de fotógrafos como Cristiano Mascaro, Iatã Cannabrava e João Roberto Ripper. Nos workshops, esperamos os profissionais Adrino Escanhuela,

Bete Savioli e a Escola de Fotografia Techimage.

No dia 1º de setembro, ocorrerá a saída fotográfica. As fotos tiradas pelos participantes participam de um concurso e são premiadas no último dia. Outras informações sobre a saída serão dadas no começo da Semana.


Inscrições

 As inscrições são gratuitas e obrigatórias para os interessados em ganhar o certificado.


Local

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP - FAUUSP

Auditório Ariosto Mila

Rua do Lago, 876 – Cidade Universitária

05508-080 São Paulo-SP


Programação

30/08

14h Workshop de Fotografia Digital com Adriano Escanhuela

17h Fotografia e Direitos Humanos, com João Roberto Ripper

31/08

14h Sobre contrastes de luz, com Bete Savioli

17h Do analógico ao digital, com Ed Viggiani e Ormuzd Alves

01/09

Saída Fotográfica

02/09

14h Da notícia à arte, com Iatã Cannabrava e Anderson Schneider

17h Workshop com Escola de Fotografia Techimage

03/09

14h Do ecológico ao urbano, com Cristiano Mascaro e Luciano Candisani

17h Premiação da Saída Fotográfica e Coffee End

Cleyton Vilarino
Jornalismo | ECA-USP
Diretor de Comunicação Integrada
Empresa Júnior de Jornalismo ECA-USP | J.Júnior
jornalismojunior.blogspot.com

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A missão ad gentes na arquidiocese de Londrina

No dia 22 de agosto, aconteceu a 11ª Festa Missionária na paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ibiporã-PR, arquidiocese de Londrina. As festividades sempre se iniciam com a celebração da santa Missa, às 10h, e continuam com um grandioso churrasco “fogo de chão”, a partir das 12h. Os eventos, promovidos anualmente para auxiliar a missão do Pime na Guiné-Bissau (África), atraem milhares de pessoas. Neste ano, a Missa foi presidida pelo arcebispo de Londrina, dom Orlando Brandes, e concelebrada por dezenas de sacerdotes. Durante a celebração, dom Orlando fez o envio e a entrega do crucifixo aos missionários do Pime, padres Braz Lourenço de Oliveira e Rogério Santana Neves. O primeiro é destinado à Tailândia e o segundo, ao México. Desta forma, aos poucos, a missão caminha naquela arquidiocese paranaense.



A Redação

Organismos internacionais promovem aborto no Ano dos Jovens

Alerta do jornal da Santa Sé

No Ano Internacional dos Jovens, inaugurado pela Organização das Nações Unidas (ONU) no último dia 12 de agosto, organismos internacionais estão tentando promover o aborto como um direito humano, alerta o jornal vaticano.   

A edição italiana do L'Osservatore Romano (23-24 de agosto de 2010) explica que, entre estes organismos, destaca-se o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

"No site do UNFPA se constata que várias iniciativas da ONU para os jovens estão orientadas à promoção do acesso universal aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, linguagem que, como se sabe, refere-se à anticoncepção e ao aborto", explica o jornal vaticano.

"Também desagrada que os documentos provisórios publicados na conferência preparatória que se realiza em León (México), de 23 a 27 de agosto, não sejam mencionados na Convenção para os Direitos da Criança, acrescenta L'Osservatore Romano.

"Este documento certamente não é perfeito, mas sublinha os direitos e deveres básicos dos pais para educar e criar seus filhos."

No esboço de declaração da conferência preparatória, no entanto, não se citam os termos "filhos" ou "pais".

Nesta ausência, o jornal vaticano vê "uma concepção radical de autonomia juvenil, que busca romper todos os laços entre pais e filhos e, portanto, atingir o coração da família não ajuda os jovens".

L'Osservatore Romano pede que se leve em consideração a Carta Magna dos Valores para uma Nova Civilização, apresentada neste mês de agosto às Nações Unidas pelo Parlamento Universal da Juventude (World Youth Parliament, www.wyparliament.org).

Fonte: Zenit

Introdução à Filosofia de Edith Stein

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Diante da violência, Bento XVI implora civilização do amor

Ao comemorar a memória de Nossa Senhora Rainha
 
 Bento XVI implorou hoje a civilização do amor, ao rezar a oração mariana do Ângelus junto a aproximadamente 4 mil peregrinos reunidos no pátio do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo.   

Como figura desta nova civilização, no dia em que a liturgia recorda Nossa Senhora Rainha, o Pontífice a apresentou como exemplo, permitindo compreender como os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos.

"Confiemos à sua intercessão a oração cotidiana pela paz, especialmente onde a lógica da violência está mais desenfreada, para que todas as pessoas se convençam de que, neste mundo, temos de nos ajudar, uns aos outros, como irmãos, a construir a civilização do amor", afirmou o Papa.

Aprofundando no exemplo de Maria à luz da passagem evangélica deste domingo, Bento XVI recordou que Maria é o "exemplo perfeito" da verdade evangélica que mostra como "Deus humilha os soberbos e poderosos deste mundo e eleva os humildes".

"A simples e pequena menina de Nazaré se tornou a Rainha do mundo! - exclamou. Esta é uma das maravilhas que revelam o coração de Deus."

"Naturalmente, a nobreza de Maria é totalmente relativa à de Cristo: Ele é o Senhor que, depois da humilhação da morte na cruz, foi exaltado pelo Pai acima de toda criatura, no céu, na terra e debaixo da terra."

"Maria é a primeira a atravessar o "caminho" aberto por Cristo para entrar no Reino de Deus, um caminho acessível aos humildes, aos que se fiam da Palavra de Deus e se empenham em colocá-la em prática", sublinhou.

Fonte: Rádio Vaticano

“Deixe o amor amar”

Palestra – dia 26 / 08  - Pe. Antonio Caliciotti

Tema: ‘A PESSOA HUMANA – QUEM SOMOS E POR QUE VIVEMOS’

Horário: 19:00 hs.

Local: Sala 101 do CCH  no Campus da UEL - Universidade Estadual de Londrina

Você está especialmente convidado!  Participe e  divulgue!

Telefone para contato:  99341994

e-mail: pecaliciotti@itelefonica.com.br

"Escravidão, Nabuco e o fim do Império"

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

CNBB defende manutenção do atual Código Florestal

 Durante coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira, 19, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, e o secretário geral, dom Dimas Lara Barbosa, apresentaram duas notas divulgadas pelo Conselho Episcopal de Pastoral da CNBB, cuja reunião ordinária terminou hoje. Uma das notas defende a manutenção do atual Código Florestal.

“O atual Código Florestal Brasileiro responde melhor do que as emendas que estão sendo propostas pelo Congresso Nacional”, disse dom Geraldo. O presidente da CNBB destacou que o novo Código deve ter uma discussão mais ampla, para que possa responder às necessidades do país.

Outro assunto comentado pelos bispos foi o Plebiscito Popular pelo Limite da Propriedade da Terra. Dom Geraldo esclareceu que a iniciativa é do Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo (FNRA) e não da CNBB. Segundo o presidente, o plebiscito conta com o apoio das pastorais sociais.
Visita da candidata Dilma

Dom Geraldo comentou, também, a visita que a candidata Dilma Rousseff fez à CNBB na manhã de hoje. Questionado se a candidata veio pedir o apoio da Conferência, dom Geraldo disse que não e que a visita teve um caráter cordial.

“Foi apenas um diálogo sincero e franco e é de praxe a Conferência receber candidatos nesse período”, disse dom Geraldo.  “A CNBB não apoia nenhum partido e nenhum candidato. O trabalho da CNBB junto à sociedade neste período eleitoral é de orientar, educar e conscientizar sobre a importância da democracia e do eleitor conhecer e votar nos candidatos que lhe convém”.

O presidente da CNBB pediu à candidata que priorize no seu governo, caso seja eleita, a universalização do acesso à água potável, especialmente para os brasileiros que vivem no semiárido nordestino.

“O acesso a água de qualidade é um grande problema do nosso país, de modo especial, às pessoas que vivem no semiárido. Conheço essa sofrida realidade e me sensibilizo. Disse à candidata que gostaria muito de ver essas questões levadas em consideração”.
Dom Geraldo conversou com a candidata também sobre a violência contra os povos indígenas e a tortura de encarcerados.

Perguntado sobre a posição do bispo de Guarulhos, dom Luiz Gonzaga Bergonzini, que em artigo aconselhou as pessoas de sua diocese a não votarem na candidata Dilma, dom Geraldo esclareceu que esta posição é do bispo de Guarulhos.

“A CNBB respeita a posição do bispo de Guarulhos que é digno de toda consideração. Ele fez o que na sua consciência de pastor julgou que deveria fazer e está dentro de sua plena competência. Cada bispo, em sua diocese, tem absoluta liberdade para dar as orientações que ele julga que deve dar aos seus diocesanos. Como ele mesmo disse, a posição que ele expressava era sua, como orientação na sua diocese, e que não estava falando em nome da CNBB”, explicou dom Geraldo.
 
Fonte: CNBB

Cruz da JMJ em Lisboa, oportunidade de comunhão

Símbolo que mobiliza para a Jornada de Madri reuniu centenas de jovens
 
 Lisboa foi um dos destinos, nesta semana, da passagem da Cruz da JMJ (Jornada Mundial da Juventude) por Portugal.

Centenas de jovens passaram pela igreja de Nossa Senhora de Fátima, nessa terça-feira, a partir das 15h. A missa celebrada às 21h30 congregou cerca de 500 fiéis.

Segundo informa Agência Ecclesia, o encontro, dirigido especialmente aos jovens das dioceses de Lisboa e Setúbal, começou com a procissão e entronização da cruz, à luz de velas.

Seguiu-se um tempo de adoração durante o qual os fiéis ajoelharam em frente da representação da crucificação de Jesus, tocando-a com as mãos e a fronte.

Os momentos de silêncio foram pontuados com cânticos, passagem de vídeos sobre as JMJ e leitura de textos alusivos ao tema “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé”, que marcará o próximo encontro mundial da juventude católica, entre 16 e 21 de agosto de 2011, em Madri.

O padre Carlos Gonçalves, diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil de Lisboa, definiu o momento como “uma oportunidade de comunhão com muitas pessoas, que em tantos anos, também contactaram com a Cruz”, algo que dá aos jovens “uma perspectiva diferente do que é ser Igreja”.

Este símbolo, aparentemente de morte, é na verdade “um sinal de ressurreição e de vida, que nos desarma”, considera o sacerdote, acrescentando que “diante da Cruz, há pessoas que mudam a sua vida”.

Fonte: Agência Ecclesia

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Reconstruindo Cajueiro Seco

Arquitetura, política social e cultura popular em Pernambuco (1960-64)

Dia 25 de agosto de 2010, quarta-feira, às 18h30.

CENTRO DE PRESERVAÇÃO CULTURAL
Casa de Dona Yayá

Rua Major Diogo, 353 - Bela Vista - São Paulo - SP. - (11) 3106.3562

 Formato: 14 x 21 cm, 416 páginas

ISBN: 978-85-391-0117-7

 A experiência habitacional de Cajueiro Seco, realizada em Pernambuco durante o curto governo de Miguel Arraes, entre 1963 e 1964 é analisada e reconstruída neste livro. Freqüentemente considerada um paradigma nacional de participação popular e aproximação entre o moderno e o vernacular na arquitetura, a experiência é aqui analisada como parte da história social, política e cultural do período. É o tempo de Arraes e também de João Goulart e das Reformas de Base, dos conflitos no campo, do Seminário de Habitação e Reforma Urbana, das vitórias da revolução cubana, de Kennedy e da Aliança para o Progresso. Ao mapear os diversos atores envolvidos na formulação, concretização e interrupção da experiência, este trabalho ultrapassa as referências autorais do projeto da taipa pré-fabricada, de modo a repensar o lugar dos processos coletivos na historiografia da arquitetura.

Oficina gratuita para lideranças e Ongs

Prezados Gestores de Organizações Sociais,

Na próxima terça-feira, realizaremos mais uma oficina do nosso projeto “Aqui se faz, Aqui se Cresce”.

O tema será: Elaboração de projetos sociais. Nossa oficina é totalmente gratuita e oferecemos uma apostila de conteúdo. Solicitamos que, quem confirmar a participação, de fato, compareça no dia da oficina para não tirar a vaga de outras pessoas. Desta vez temos vagas limitadas. 

Pedimos como contrapartida que cada participante leve algo para compartilhar em nosso lanche (biscoitos, doces, salgados, bolos, sucos, frutas etc).

Divulguem para o contato de vocês. Pedimos que a confirmação da participação fosse feita até sexta-feira, (22) para emitirmos o certificado no final da oficina.  Inscrições: via e-mail: comunicacao@redecorrenteviva.org.br

VAGA LIMITADA GARANTA JÁ A SUA PARTICIPAÇÃO.

É preciso ir ao povo, ide todos evangelizar!

Confira o testemunho missionário da nossa amiga Carolina Rosa que esteve em Missão no mês de julho.

Com esse tema iniciamos mais uma etapa da missão dehoniana juvenil na cidade de São José do Rio Claro/MT. Projeto da Congregação dos padres do Sagrado Coração de Jesus cujo fundador é o venerável Padre Dehon. Este ano comemora-se 20 anos de projeto no Brasil com objetivo único e simples, tornar o jovem protagonista de sua história dentro da igreja, ser igreja missionária do jeito jovem, com responsabilidade e visão de igreja Universal que somos e carisma do Sagrado Coração de Jesus, levar o amor de Cristo a todos através do nosso testemunho de evangelização.


 Nos preparamos nos nossos grupos de origem e no tempo de férias vamos a uma cidade cuja paróquia é de responsabilidade dehoniana e nesse período fazemos o mesmo que os primeiros cristãos, a vida em comum: rezamos juntos, conversamos sobre  nosso dia, missa e adoração diária, realizamos visitas nas casas porta a porta onde nesse momento partilhamos da Palavra de Deus, realizamos orações, conhecemos a realidade do local e convidamos as famílias a participarem conosco das atividades que acontecem na comunidade. Muitas vezes os moradores locais nem conhecem a comunidade. Vamos preparados para realizar adorações, missas, formações com jovens, adultos, crianças, idosos, lideranças, formar no povo um sentimento de pertença e responsabilidade.


 Igreja missionária é igreja Viva e Cristão missionário é cristão vivo, ativo, animado e cheio do Espírito Santo!


 Impossível um jovem ou qualquer um que se doar a uma missão onde quer que seja não voltar melhor e mais animado a se engajar nas atividades Pastorais de sua paróquia e também mais preocupado com o outro e com a situação do mundo.


 Participo da MDJ (missão dehoniana juvenil) há 10 anos e sou mais que grata a Congregação dos padres do Sagrado Coração de Jesus por me formarem uma cristã católica engajada, no qual vivo meu batismo através dos sacramentos e da missionariedade que me proporcionam me tornar mais sensível à realidade do outro e assim accessível a criar e propor mudanças no cotidiano. Agradeço por me ensinarem a viver um catolicismo não somente misseiro e sacramentalista e sim católica missionária, apaixonada pela igreja e comungando da fonte que é o próprio Cristo presente na Eucaristia, me torno co-responsável pelo outro, meu irmão, e como membro do corpo de Cristo, tenho obrigação e forças para ir ao mundo e Evangelizar, tornar-me tudo para todos, onde precisar, no meu dia a dia e também nas missões que são (por enquanto) no meu tempo de férias e não tenho problema algum de doá-lo para a missão, onde acordamos as 6hs da manhã e dormirmos super tarde e durante do dia chegamos a exaustão de tanto andar. A experiência missionária me presenteou com uma paz inquieta, não posso me sentir completa e feliz vendo tanta tristeza e desigualdade, então vou a luta! Missionar é mostrar que igreja unida é igreja solidária, povo que reza junto partilha junto.


 Não trocaria um dia de missão por meses no meu cotidiano (casa/trabalho/igreja/família). Sempre digo que para aprender tudo que vivencio e que as famílias partilham nas casas em 15 dias de missão, nem em 30 anos de vida conseguiria absorver tantos sentimentos e aprendizado, e essa é a pedagogia de Deus, eu me entrego a um trabalho, me desgasto, me esforço, mas quem ganha no resultado final sou eu, ganho em experiência e Graça, volto sempre mais madura, confiante, espiritualizada, com visão diferente de sociedade e certa de que a missão é tempo de Graça e benção a quem recebe o missionário e também a quem missiona.


 Tive a graça de participar da primeira etapa da missão em São José do Rio Claro, norte do MT, cidade pequena, cerca de 13mil habitantes, povo lindo, trabalhador, mescla de culturas que vivem do plantio de soja, milho e sorgal. Conhecer as pessoas e a realidade dos que ali vivem e nos apresentar como missionários da igreja católica é nosso primeiro passo. Fomos em 45 jovens leigos, quatro sacerdotes, religiosos, seminaristas e missionárias da comunidade Sagrado Coração de Jesus (são mulheres que se prontificaram a viver a missão em tempo integral, fruto que brotou da missão dehoniana e está a 10 anos em terras mato-grossenses).


 Fui enviada pela minha Paróquia/Santuário São Judas Tadeu em São Paulo/SP como um intercâmbio missionário. Minha expectativa era a melhor, pois quando vamos ao encontro do irmão falar de Deus e principalmente escutá-lo como igreja que se une, mais queremos estar em missão e ir sempre mais além. Lá, naquela cidadezinha que tem menos habitantes que meu bairro na zona sul de São Paulo, me senti portadora autêntica da Boa Nova de Jesus, isso tudo porque somente disse um sim, peguei minha bíblia, água benta, arrumei minhas malas e fui falar de amor em nome do Senhor a essas pessoas. Vocês não têm idéia o que aconteceu nessa cidadezinha, batíamos em uma porta e o vizinho já estava a nossa espera do lado de fora, visitamos muitas e muitas casas, partilhamos da Palavra de Deus em todos os lares e eles em troca, partilhavam suas vidas, alegrias e sofrimentos, e rezávamos juntos, pedindo á Deus em preces por cada família e situação. Não prometíamos curas, milagres, ajuda social alguma, somente escutávamos os clamores do Povo, que hoje necessita de carinho, auxilio e alguém para desabafar e na figura de igreja fomos ao encontro deles.


 Se pensarmos em amplos aspectos e necessidades da sociedade, esse nosso trabalho é ínfimo, porém dali, de uma visita e o testemunho do missionário que vai ao encontro do povo, pode sim gerar no local uma mudança de pensamento e vivência Cristã, mostrar que a igreja é muito mais que missa dominical e que juntos, podemos sim tornar a sociedade mais igualitária pelo simples fato de sairmos de casa e irmos rezar e conhecer a realidade do vizinho, ou seja, ir a contraposto da vida de hoje, que nos aprisiona nos nossos lares através da mídia, violência e egocentrismo.


  Como frutos de nossas simples visitas ou presença de igreja, já iniciamos grupos de reflexões nas ruas, paróquia e comunidades mais vivas e animadas, casais dispostos a vivenciar uma fé mais madura e muitos, mas muitos jovens dispostos a participar das próximas etapas da missão, que acontecerão lá por três anos.


  E eu missionária, fico mais animada e alegre em continuar meu trabalho, sempre buscando ir mais além, testemunhando que doar-se é ganhar, ouvir é aprender e anunciar é amar e ser presença viva do próprio Deus que pode e quer fazer da nossa vida plena. Se nos unirmos em comunidade podemos sim realizar muitos prodígios e milagres através dos sacramentos e da partilha, porque fé e oblação geram ação e reparação, num ciclo lindo e vivificado em união ao Coração de Cristo ao coração da humanidade.


 VIVAT COR IESU, PER COR MARIAE!


 Viva o coração de Jesus, pelo coração de Maria!


Missionária Carolina Rosa

Mais informações carol_ros@hotmail.com

www.dehonbrasil.com

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Jovens de Coimbra acolheram com entusiasmo Cruz da JMJ

A passagem da Cruz da JMJ (Jornada Mundial da Juventude) pela diocese de Coimbra (Portugal) superou as expectativas do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil.

O padre João Paulo Vaz, responsável por este organismo, mostrou-se satisfeito pela grande participação dos jovens.

Na conjuntura atual, “em que os grupos de jovens não têm a mesma vitalidade, onde escasseiam os animadores juvenis, onde há uma menor participação dos jovens nos sacramentos”, o sacerdote considera “um motivo de alegria ver que eles correspondem aos desafios propostos”; refere Agência Ecclesia.

Nas localidades de Pombal, Oliveira do Hospital e Figueira da Foz, as Igrejas encheram, não só de jovens, já que toda comunidade se mobilizou.

A Pastoral Juvenil considera agora fundamental aproveitar este impulso para desenvolver um trabalho de maior acompanhamento junto dos jovens da diocese.

“Mais do que organizar atividades que congreguem e que os levem a sair, vamos apostar em ir ter com eles, dentro das suas comunidades”, afirma o responsável.

Serão promovidas visitas de acompanhamento, especialmente às paróquias onde não existem grupos de jovens e junto daqueles que se preparam para o sacramento do crisma.

Fonte: Zenit

Economia Civil - eficiência, equidade e felicidade pública

Exercícios espirituais pela Arte

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Iesis prepara programa de formação para lideranças jovens rurais

O Instituto Espírito Santo de Inovação Social (Iesis), da diocese de Colatina, se prepara para colocar em prática sua primeira iniciativa: o Programa de Capacitação e Formação de Lideranças Jovens Rurais. A primeira etapa deste evento acontece de 27 a 29 de agosto, na sede do Iesis (Centro de Formação Nossa Senhora da Saúde), em Ibiraçu.

O Iesis é um organismo da diocese de Colatina, criado para apoiar a realização de atividades inovadoras e de inspiração cristã, capazes de transformar a sociedade por meio da educação, da cultura e do esporte.

Este primeiro programa conta com a parceria do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e atende a uma demanda documentada no Projeto Diocesano de Evangelização, que aborda, entre outros temas, o meio rural e as suas problemáticas. Por isso, esta iniciativa pretende sensibilizar os jovens da área rural para que possam realizar ações práticas que promovam o desenvolvimento de suas comunidades.

Etapas do programa:

A primeira etapa do programa de capacitação será de 27 a 29 de agosto e tem como tema “Liderança”, nas seguintes perspectivas: liderando mudanças, o papel do líder na sociedade, estratégia de vida, atitudes e comportamento do líder, construindo em equipe, alianças estratégicas e associativismo. O segundo momento deste programa será nos dias 11 e 12 de setembro, em Ibiraçu.

Inscrições:
 
As vagas disponíveis estão divididas entre as paróquias da diocese de Colatina. Os interessados em participar devem, portanto, procurar a secretaria de sua paróquia.
 

Fonte: CNBB
Local:Ibiraçu