quinta-feira, 28 de outubro de 2010

São Paulo sediará edição temática do Fórum Social Mundial em 2011

Evento abrangerá a Grande São Paulo com atividades descentralizadas e centralizadas; a Plenária de Lançamento do processo de construção será em 9 de novembro de 2010 e aberta à participação de todos.

Sob o lema "Outra Cidade é Possível, Necessária e Urgente! O que fazer?", acontecerá no  dia  9  de  novembro,  na  FAU  Maranhão,  um  evento  que marcará a  construção coletiva  do  Fórum  Social  de  São  Paulo  (FSSP).  A  sociedade  civil está convidada  a participar  e  a  contribuir efetivamente  para  a  realização  do  Fórum, previsto  para acontecer em maio de 2011.

O  objetivo  deste  lançamento  é  mobilizar  pessoas,  movimentos  sociais  e culturais, redes,  campanhas   e  organizações  para  incluírem  o  Fórum  em  suas agendas  e construírem  processos  de  articulação  permanente.  A  intenção  é  que possam fortalecer  suas  lutas,  constituir  planos  de  ação  conjunta,  e  ainda, viabilizar o primeiro encontro do Fórum Social São Paulo, previsto para o ano que vem.

Elaboração do conceito visual para o FSSP

Na  Plenária  de  Lançamento  também  será  escolhido,  por  meio  da  consulta aos participantes,  o  conceito  visual  do  FSSP  que  servirá  de  inspiração  para  a criação de  sua  identidade  visual. Todos  estão  convidados  a  criar  propostas! Os interessados devem  entrar  em  contato  com  o  Escritório do FSSP pelo e-mail fssp2011@gmail.com

Realização do FSSP

A proposta é que o Fórum Social de São Paulo aconteça em maio de 2011, nos finais  de semana  dos  dias  14  e  15,  21  e  22.  O  Fórum  Social  de  São  Paulo  é uma iniciativa  de  organizações  da  sociedade  civil  que  atuam  na  Grande  São Paulo, unidas sob o lema "Outra Cidade é Possível, Necessária e Urgente! O que fazer?" Com  base  no  processo  da  organização  da  10ª  edição  do  Fórum  Social Mundial, o Fórum  Social  de  São  Paulo prevê  a  realização  de  Encontros  e ações descentralizadas,  de  modo  que movimentos  e  organizações  se  reconheçam, se articulem e descubram convergências localmente.

Nestes  encontros,  farão  parte  da  programação  temas  como:  mobilidade urbana, direito  à  moradia,  privatização  e  precarização  de  serviços essenciais, democratização  da  cultura  e  da  comunicação,  meio  ambiente, sustentabilidade, exercício  da  cidadania  e  da  atividade  política,  violação  dos direitos fundamentais entre  muitos  outros,  de  atuação  e  interesse  das  organizações.  A participação  é aberta  a  todos  que  estejam  de  acordo  com  a  Carta de Princípios do Fórum Social Mundial.

PLENÁRIA DE LANÇAMENTO DO FÓRUM SOCIAL DE SÃO PAULO

Dia: 9 de novembro

Local: FAU Maranhão.

Endereço: Rua Maranhão, 88, Consolação.

Horário: 18h30

 
Informações:

Escritório do FSSP

fssp2011@gmail.com

Tel: 3151-2333

www.forumsocialsp.org.br

Twitter : @_FSSP

Fonte: Anchietanum

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Jacareí recebe o projeto Cine Tela Brasil com sessões gratuitas de filmes nacionais

Com patrocínio da CCR NovaDutra, sala de cinema itinerante recebe crianças, jovens e adultos de baixa renda

De 28 a 30 de outubro (quinta, sexta e sábado) Jacareí recebe a sala de cinema itinerante Cine Tela Brasil, que oferece ao público quatro sessões gratuitas de filmes nacionais por dia. A ida do projeto à cidade é patrocinada pela CCR NovaDutra, em parceria com a Prefeitura Municipal de Jacareí e idealizada e realizada pelos cineastas Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi.

O Cine Tela Brasil é uma sala de cinema completa, com telão e projeção 35 mm, som surround, ar refrigerado e 225 cadeiras. Será exibido o filme As Melhores Coisas do Mundo, o longa lançado no primeiro semestre por Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi. Também estarão em cartaz O Grilo Feliz e Os Insetos Gigantes, A Era do Gelo 3 e O Menino da Porteira, em quatro sessões diárias. Além disso, no último dia, serão exibidos os curtas-metragens produzidos nas Oficinas Tela Brasil em Jacareí. A sala estará montada no Parque dos Eucaliptos - Av. 9 de Julho - Centro.

"Em 2009, 112 milhões de pessoas foram ao cinema no Brasil. Só o cinema nacional teve um crescimento de cerca de 80%. Ainda assim, apenas 7,3% dos municípios brasileiros possuem sala de cinema. Nosso objetivo é alcançar essa parcela da população que não tem acesso às salas. Para isso, pretendemos realizar 852 sessões e atrair um público de 170 mil pessoas até o final de 2010", comprometem-se Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi.

Sobre o Cine Tela Brasil - Idealizado pelos cineastas Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi (Bicho de sete cabeças e Chega de saudade), o Cine Tela Brasil é um dos projetos de maior sucesso no cinema nacional. Desde seu primeiro ano de estrada, em 2004, o projeto já percorreu mais de 300 cidades onde foram realizadas mais de três mil sessões. A taxa de ocupação da sala é de 88%, a maior do Brasil, superando, no total, os 700 mil espectadores. Setenta e três filmes nacionais já foram exibidos gratuitamente. Para garantir a alta taxa de ocupação da sala, são sempre feitas parcerias com as Prefeituras Municipais e Secretarias de Educação e Cultura de cada cidade visitada.

Além das sessões itinerantes, o Cine Tela Brasil propõe que o público passe de espectador a produtor. O Portal Tela Brasil (www.telabr.com.br), lançado no final de 2008, convida o internauta a participar de Oficinas Virtuais, nas quais percorre todo o processo de produção de um filme até chegar à sala de cinema. Oficinas de roteiro, produção, direção, fotografia, trilha sonora, montagem, pós-produção e até de exibição fazem parte do conteúdo disponível gratuitamente ao visitante do portal. A cada oficina, recomendação de bibliografia, de filmografia e ainda exercícios virtuais completam o aprendizado.

Sobre CCR Nova Dutra - A CCR NovaDutra é responsável pela administração da Rodovia Presidente Dutra, via com 402 quilômetros de extensão que liga as duas regiões metropolitanas mais importantes do País: Rio de Janeiro e São Paulo. A rodovia abrange uma região altamente desenvolvida, que responde por cerca de 50% do PIB brasileiro. A concessionária tem 14 anos de existência e foi a segunda a integrar o Grupo CCR.  Além do Cine Tela Brasil, patrocinado pelo Grupo CCR desde o início, a CCR NovaDutra desenvolve no campo da educação o Programa Estrada para a Cidadania, que leva informações sobre segurança de trânsito e cidadania a alunos de 3ª série (4º ano) das redes públicas municipais de ensino. Criado em 2005, o Programa já envolveu 295 mil alunos e 10,5 mil educadores. Em 2010 atenderá a mais 78 mil alunos e 3 mil educadores em 36 municípios servidos pela Via Dutra.

Sobre a CCR - A CCR é uma das maiores empresas de concessão de infraestrutura da América Latina e, atualmente, conta com mais de 6 mil colaboradores trabalhando nas empresas do grupo. É responsável por 1.922 quilômetros de rodovias administrados por suas oito concessionárias nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.  A empresa iniciou este ano sua atuação no segmento de transporte de passageiros com a Linha 4-Amarela do metrô de São Paulo, mantida e operada pela ViaQuatro. Detém ainda participação na STP, que opera os meios eletrônicos de pagamento Sem Parar e Via Fácil e na Controlar. A CCR possui um consistente histórico de incentivo cultural, iniciado a partir de um amplo estudo realizado junto às cidades cortadas pelas rodovias do grupo e que teve por objetivo mapear os equipamentos culturais existentes. Dessa forma, a empresa busca atuar diretamente nas áreas de maior carência cultural, levando produções brasileiras de qualidade para todas as regiões de abrangência de suas concessionárias. Mais de 1 milhão de pessoas tiveram acesso às iniciativas patrocinadas pelo Grupo CCR, por meio de projetos de circo, cinema, teatro, dança, exposições e outras manifestações artísticas.

Cine Tela Brasil em Jacareí

Patrocínio: CCR NovaDutra

Local: Parque dos Eucaliptos - Av. 9 de Julho - Centro.

Data: 28, 29 e 30.10 (quinta, sexta e sábado)

Programação

28.10 (quinta-feira)
8h30 - O Grilo Feliz e Os Insetos Gigantes
10h - A Era do Gelo 3
13h30  - O Menino da Porteira
15h - As Melhores Coisas do Mundo
 
29.10 (sexta-feira)
8h30 - O Menino da Porteira
10h - As Melhores Coisas do Mundo
13h30  - O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes
15h - A Era do Gelo 3

30.10 (sábado)
14h30 - A Era do Gelo 3
18h30 - Exibição dos Curtas Produzidos na Oficina de Video Tela Brasil em Jacareí, com presença de um ilustre
20h - O Menino da Porteira

Lugares: 225

Ingressos: grátis

Site: www.cinetelabrasil.com.br

Assessoria de Imprensa

Luciana Branco - luciana@lucianabranco.com.br

Luana Batista - luana@lucianabranco.com.br

Tel: 11 3881 9903
 

Fonte: Assessoria de imprensa
Local: Jacareí

As Pontifícias Obras Missionárias financiam a vida das jovens Igrejas, a formação de seminaristas e sacerdotes, a ajuda às crianças e a animação missionária de todo o povo de Deus

As coletas do Dia Mundial das Missões, ofertas e doações de benfeitores, somadas a contribuições derivadas de iniciativas particulares de animação missionária recolhidas pelos Diretores Nacionais das Pontifícias Obras Missionárias das nações, constituem um Fundo comum, o Fundo Universal de Solidariedade. Durante a Assembleia Geral Anual das Pontifícias Obras Missionárias, habitualmente no mês de maio, todos os Diretores Nacionais, sob a guia do Presidente e dos Secretários gerais das quatro Obras Pontifícias, examinam as milhares de demandas de subsídio provenientes de todo o mundo e enviadas às Secretarias internacionais para a construção de igrejas, capelas ou espaços para a pastoral, para o sustento e a formação de seminaristas e catequistas, para iniciativas de educação e promoção dirigidas à infância. Com base na disponibilidade econômica e em critérios de equidade e justiça, a Assembléia decide a distribuição dos subsídios. Infelizmente, o Fundo Universal de Solidariedade não é suficientemente amplo para consentir o atendimento de todos os pedidos.


Pontifícia Obra da Propagação da Fé
 
À Pontifícia Obra da Propagação da Fé (POPF) chegam anualmente milhares de projetos de todo o mundo missionário com pedidos de subsídios referentes principalmente à manutenção e formação de catequistas, à construção e manutenção de igrejas, capelas e conventos, à atividade das organizações diocesanas, às ajudas para o trabalho pastoral de congregações religiosas...

A Assembleia Geral 2010 das Pontifícias Obras Missionárias, ao examinar as demandas recebidas, atribuiu os seguintes subsídios:

ÁFRICA - subsídios ordinários 17.236.000 $; catequistas 7.169.900 $; mídia (Signis) 859.500 $; subsídios extraordinários 24.208.000 $.
AMÉRICA - subsídios ordinários 2.020.000 $; catequistas 659.000 $; mídia (Signis) 195.000 $; subsídios extraordinários 1.032.400 $.
ASIA - subsídios ordinários 10.774.500 $; catequistas 4.071.800 $; mídia (Signis) 732.000 $; subsídios extraordinários 10.182.900 $.
EUROPA - subsídios ordinários 1.184.200 $; catequistas 16.000 $; subsídios extraordinários 143.000 $.
OCEANIA - subsídios ordinários 1.478.000 $; catequistas 406.000 $; mídia (Signis) 334.000 $; subsídios extraordinários 595.500 $.


Pontifícia Obra de São Pedro Apóstolo
 
A Pontifícia Obra de S. Pietro Apóstolo subvencionou um total de 837 seminários entre dependentes da Congregação para a Evangelização dos Povos e não-dependentes: 461 seminários menores e 376 seminários maiores. Os seminaristas sustentados pela Obra são 77.715, assim subdivididos: 51.592 seminaristas menores e 26.123 seminaristas maiores.

Ao examinar as demandas recebidas, a Obra concedeu subsídios da seguinte forma: aos Seminários menores: 6.427.490 $; aos Seminários maiores e propedêuticos: 15.913.601 $. Para ajudas extraordinárias, foram destinados 6.504.005,98 $. A Obra atribuiu também 836.760 $ aos noviços e 1.432.990 $ às noviças atualmente em território de missão.


Pontifícia Obra da Infância Missionária

A Pontifícia Obra da Santa Infância ou Infância Missionária tem como fulcro o papel dos ‘pequenos’ no âmbito do anúncio do Reino. Os pedidos de subsídio referem-se à realização de programas de instrução religiosa, assistência alimentar e médico-sanitária, fornecimento de uniformes e material escolar, mobílio de salas de catequese e de centros de infância, compra de medicamentos, sustento de crianças pobres, proteção da vida...

A Assembleia Geral das Pontifícias Obras Missionárias 2010, ao examinar as demandas recebidas, atribuiu subsídios num total de 18.015.600,70 $ (3.696.000 $ de subsídios ordinários e 14.206.100 $ de subsídios extraordinários).

A repartição dos subsídios por continente é a seguinte: África 10.782.300 $; América 933.100 $; Ásia 5.820.800 $; Europa 118.900 $; Oceania 247.000 $.

A estes, somam-se: 113.500,70 $ de subsídios às Direções nacionais. Em relação aos projetos aprovados: 462 referem-se à pastoral da infância, 45 à animação e formação missionária, 96 à educação pré-escolar, 989 à educação escolar, 254 à formação cristã, 779 à proteção da vida.


Pontifícia União Missionária

A Pontifícia União Missionária foi definida por Paulo VI como ‘a alma das outras Pontifícias Obras Missionárias’. Seus objetivos são a promoção da consciência missionária entre os seminaristas, sacerdotes e religiosos; a animação de todo o Povo de Deus pela Missão, difundindo e promovendo as outras Pontifícias Obras Missionárias, para colocar toda a Igreja ‘em estado de missão’; favorecer a união dos Cristãos.

Fonte: Agência Fides

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Procissão mariana, peregrinação, mandato missionário, retiro espiritual, obras de caridade para o Dia das Missões

Informações colhidas pela Agência Fides relatam diversas iniciativas espirituais em várias comunidades católicas chinesas, do continente a Hong Kong, para o Dia Mundial das Missões, em 24 de outubro.

Segundo informa o Faith, de He Bei, depois de uma semana de Curso de formação sobre evangelização e formação de voluntários, com o tema “Servir Cristo, Servir a Igreja”, as paróquias da diocese de Chi Feng celebraram o solene Mandato Missionário durante a Santa Missa de 10 de outubro, para que retornando às suas comunidades, os participantes pudessem animar e orientar o caminho dos fiéis rumo ao Dia Mundial das Missões.

A comunidade da paróquia de Bo Xing ressaltou a importância das obras de caridade durante todo o mês missionário, principalmente em preparação ao Dia das Missões. Foi relatado um testemunho significativo de uma família da comunidade que tem três pessoas doentes em casa e um hectare de trigo a ser colhido. Os católicos chegaram quando a família estava à beira do desespero. Após meio dia de trabalho, 30 fiéis colheram todo o trigo do campo e à tarde debulharam todos os grãos. Os habitantes da aldeia se comoveram com este gesto de amor desinteressado e os católicos lhes repetiram as palavras de Jesus: “Cada vez que fizerem estas coisas a um só de meus irmãos menores, é como se o fizessem a mim”.

Já os fiéis da paróquia de Cang Kou, na província de Jiang Xi e da Catedral da diocese de Feng Xiang, na província de Shaani Xi, optaram por uma peregrinação como caminho preparatório para o Dia das Missões, confiando a Nossa Senhora a missão da evangelização em sua comunidade, na China e na Igreja Universal.

Os 31 sacerdotes da diocese de Heng Shui, da província de Hebei, participaram de um retiro espiritual de 8 dias, de 11 a 19 de outubro, ao lado do Bispo. Graças à orientação do Espírito Santo, que os faz sempre mais conscientes de sua missão, retornaram às suas comunidades com uma nova energia espiritual e missionária. Segundo informa o Kong Ko Bao (boletim diocesano em chinês), a paróquia dedicada a Nossa Senhora do Terço organizou uma procissão mariana por ocasião da festa da padroeira com a adoração eucarística e a consagração de toda a comunidade, para invocar “a audácia missionária”.

Fonte: Agência Fides

Instituto Nacional de Pastoral realiza Seminário sobre Pastoral Urbana

O Instituto Nacional de Pastoral (INP), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), programou um Seminário Nacional sobre Pastoral Urbana, que acontecerá em Brasília, nos dias 10, 11 e 12 de novembro. Segundo o presidente do INP, padre Agenor Brighenti, o objetivo do Seminário é contribuir com a obra de evangelização da Igreja do Brasil no contexto urbano.

Durante os três dias, serão abordados temas como “Territórios e desterritorialidade”; “Subjetividade e autonomia”, “Midiatização e mediatização” e “Novas formas de sociabilidade e exclusão”. O Seminário é direcionado aos coordenadores de Pastoral de cem dioceses das cidades de maior população do Brasil e a metodologia de trabalho parte das reflexões feitas no seminário com o mesmo tema realizado em novembro do ano passado, na sede da CNBB em Brasília.

“O Seminário pretende oferecer subsídios para a atualização das Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (2008 a 2010), a serem aprovadas na próxima Assembleia Geral da CNBB, a ocorrer em Aparecida (SP), de 4 a 13 de maio de 2011”, disse o secretário executivo do INP, padre Antônio Silva da Paixão.
Veja aqui mais informações sobre o Seminário.
 

Fonte: CNBB
Local:Brasil    

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Dia Mundial das Missões: oração, sacrifício e colaboração material

Caríssimos, aproxima-se o dia 24 de outubro; dia em que a Igreja no mundo inteiro voltará seu olhar para a atividade missionária, unindo-se num gesto de comprometimento em favor deste que é o primeiro serviço que podemos prestar à humanidade (cf. RM 34).

Somos convidados então a elevar nossas orações por todos missionários que dedicam a sua vida em frentes de missão e pelos povos do mundo inteiro que ainda aguardam a visita destes nossos missionários. É necessário, pois, rogar ao Senhor da messe que envie operários para a sua colheita.
Neste domingo do Dia Mundial das Missões toda a coleta das missas (desde a tarde de sábado) é destinada ao fundo de solidariedade missionária e repassada para as obras missionárias que mais precisam da nossa ajuda. Por isso, somos convidados também a oferecer nossos sacrifícios e colaboração material em prol da atividade missionária.

Aproveitemos, portanto, essa oportunidade e sejamos generosos em nossa doação. Com pequenos sacrifícios poderemos doar neste domingo mais do que costumamos doar ordinariamente em nossas coletas, lembrando-nos que tal gesto de amor e de partilha, que o serviço das Pontifícias Obras Missionárias, proverá a distribuir, ajudará na formação dos sacerdotes, seminaristas e catequistas nas mais distantes terras de Missão, e encorajará as jovens Comunidades eclesiais. (Bento XVI, mensagem para o DMM 2010). Tal gesto renderá também em frutos de crescimento espiritual e amadurecimento de nossa fé, uma vez que é dando a fé que ela se fortalece (RM 2).

Fonte: Pe. André Luiz de Negreiros - POM

Jovens: esperança da Igreja em Mianmar

Entrevista com a Irmã Verônica Nwe Moe

Há três anos, Mianmar foi o centro das manchetes com a violenta repressão, por parte do governo, contra os protestos a favor da democracia, encabeçados por monges budistas.   

Agora, a nação se prepara para viver eleições nacionais bastante raras no próximo mês, ainda que a comunidade internacional não espera que sejam precisamente um momento álgido de democracia.

Neste contexto, desempenha seu trabalho a Irmã Verônica Nwe Moe, junto às suas irmãs salesianas, ao serviço da Igreja, como ela mesma narra nesta entrevista.

Irmã, você trabalha muito com os jovens. Está estudando em Roma e está centrada em sua educação. Que desafios os jovens enfrentam em Mianmar?

Irmã Verônica: Como religiosa salesiana, há muitas moças que se aproximam de nós. Temos um centro de preparação para moças entre 15 e 25 anos, que vêm de diversas paróquias. Normalmente, vêm de grupos étnicos diferentes. Não têm futuro nem guia.

O centro do país é muito mais budista. As regiões da fronteira são mais católicas. Como sua família é católica em uma região de maioria budista?

Irmã Verônica: Minha mãe é da tribo Karen, das regiões fronteiriças, e, em Mianmar, os "tribais" - como os chamamos - são católicos, em sua maioria.

Você poderia nos explicar a situação das regiões da fronteira?

Irmã Verônica: Não sabemos o verdadeiro motivo pelo qual o governo empreendeu a guerra contra as tribos. O que podemos dizer é que os inocentes, especialmente os jovens pegos pelo fogo cruzado, estão sofrendo. São forçados a carregar alimentos e armas e estão constantemente em movimento. Não há estabilidade e não existe educação - ou esta não é uma prioridade.

Sobretudo nas regiões fronteiriças, muitas pessoas exploram ou abusam da maioria das meninas. Não há futuro para estas jovens, e tampouco para os meninos, apesar dos seus talentos. Às moças que nos procuram, oferecemos formação, para que sejam capazes de usar sua criatividade. Quando eu me tornei religiosa, estive três anos com essas moças. Enquanto estive com elas, percebi que eu também havia aprendido muito com elas.

Por exemplo...?

Irmã Verônica: A ser simples. Estar contente com o que tenho. A felicidade não reside nas coisas materiais que você possui, mas sim na vida que você vive. Uma vida de compromisso e honestidade, que lhes dá essa alegria.

Deve ser doloroso para você ser testemunha desse sofrimento das jovens...

Irmã Verônica: É verdade, eu sofro. Somos educadoras e nossa congregação tem seus próprios colégios espalhados pelo mundo inteiro, centros para jovens, oratórios, e temos liberdade... Mas em Mianmar não é assim. O que faço é, sobretudo, rezar por elas e, depois, entregar-me a elas com todo o meu coração, para educá-las e ensiná-las a ser boas mães, para que possam transmitir a fé aos seus filhos.

É possível abrir escolas, ainda que sejam pequenas escolas de aldeia, nessa região?

Irmã Verônica: Temos um jardim de infância com 100 crianças, mas a maioria é budista. Trabalhar só com os budistas não é difícil, porque são muito pacíficos e os pais valorizam nosso trabalho. É fácil trabalhar com sua colaboração.

Mas, até agora, vocês só abriram um jardim de infância. O que lhes impede de fazer mais? A guerra?

Irmã Verônica: Em primeiro lugar, o número de irmãs salesianas em Mianmar. Neste momento, somos apenas 21, ainda que estejamos crescendo. Agora temos 16 ou 17 aspirantes, 8 postulantes e 9 noviças. O número nos obstaculiza também porque queremos entregar-nos cem por cento de nós mesmas. E fazê-lo bem! Temos 4 casas em Mianmar e as 21 irmãs estão distribuídas nessas casas.

Como é a relação do dia a dia entre católicos e budistas?

Irmã Verônica: É muito pacífica. Por exemplo, na aldeia em que eu nasci, das 800 famílias, 8 são católicas e são parentes meus. Assim, quase todos os meus amigos eram budistas. Vivemos de forma pacífica e esta é a norma. Os monges budistas são bons e compassivos.

Entre os evangelizadores da Igreja em seu país se encontram os jovens chamados "zetemans". O que são e o que fazem?

Irmã Verônica: São jovens missionários católicos com mais de 18 anos. Oferecem 3 anos da sua vida às suas dioceses. Vão a lugares remotos - montanhas, florestas das suas dioceses - para oferecer seu serviço. Sua principal finalidade é servir e realizar uma tarefa formativa na educação, saúde e aos idosos. Não catequizam, mas se as pessoas lhes perguntam sobre Jesus e sobre a fé, compartilham sua fé. Às vezes, arriscam suas próprias vidas; às vezes, sucumbem com uma doença, em suas viagens através das selvas. É um serviço muito importante o que eles proporcionam, porque geralmente os religiosos e sacerdotes não podem visitar esses lugares.

Até que distância e quanto tempo esses jovens demoram para chegar a uma aldeia de montanha?

Irmã Verônica: Duas das nossas irmãs fizeram este serviço antes de se tornarem religiosas; sua vocação salesiana nasceu deste serviço de "zeteman". E, pelo que sei, viajavam a lugares distantes; tanto é assim que, inclusive de carro, demorava 3 dias até chegar ao seu destino, visitando com frequência aldeias muito pobres e, às vezes, sem alimento.

Irmã, você poderia nos contar um pouco sobre a sua vocação?

Irmã Verônica: Quando eu era jovem, nunca pensei em me tornar freira. Minha ambição era ser médica, para cuidar dos doentes. Tentei estudar muito, porque no meu país ser médico exige muito trabalho. Aos 10 anos, também quis estudar informática e inglês. Meu pai, naquele curso (1997-1998), conheceu as irmãs missionárias salesianas. Então ele me perguntou, depois de voltar da cidade para casa, se eu queria estudar com elas. Eu disse que sim e ele me acompanhou até o colégio.

Enquanto estava com elas, comecei a me fazer perguntas e fui testemunha da sua alegria, apesar das dificuldades. Quando eu tinha entre 17 e 18 anos, eu buscava a felicidade verdadeira na minha vida. Eu costumava me questionar por que elas estavam sempre tão felizes e eu, nem sempre; depois percebi que sua felicidade verdadeira estava em amar a Deus e servir seus próximos. Isso eu sei agora. Buscar a verdadeira felicidade me fez seguir o caminho salesiano, ter a alegria de servir e ajudar a educar essa juventude.

Agora você está estudando em Roma. O que a trouxe até aqui?

Irmã Verônica: Em primeiro lugar, a obediência à minha superiora. Pediram-me que estudasse para me preparar para a minha futura missão. Em segundo lugar, minha superiora me informou que havia recebido uma bolsa de Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), uma bolsa de 5 anos. Estou muito agradecida à AIS. Rezei por todos os que me apoiaram em meus estudos, em minha formação e sempre tento lembrar para mim mesma - e estou certa disso - que, se a pessoa não sabe nada, não pode compartilhar nada. Só posso compartilhar o que aprendi. A coisa mais importante que poderei compartilhar quando voltar é o amor de Deus, mais valioso que qualquer outra coisa, e temos muita necessidade dele.

Você voltará a Mianmar, não é mesmo? Irmã, qual é sua esperança para a Igreja em Mianmar?

Irmã Verônica: Tenho muitas esperanças. Vejo um futuro muito bom para a Igreja Católica em Mianmar. Sobretudo porque há um aumento no número de jovens que são muito generosos. O outro fato é que a Igreja Católica é muito conhecida pela sua caridade e por estar muito perto dos pobres. Queremos continuar com esta força e com este mandamento: alegria, pobreza e serviço aos pobres. Também acredito na graça de Deus. Deus está trabalhando em e através de nós, com nossa dedicação aos fiéis. Cresceremos.

* * *

Esta entrevista foi realizada por Mark Riedemann para "Deus Chora na Terra", um programa rádio-televisivo semanal produzido por Catholic Radio and Television Network, (CRTN), em colaboração com a organização católica Ajuda à Igreja que Sofre.

Fonte: Zenit

Mensagem do Setor Juventude pelo Dia Nacional da Juventude 2010

Mensagem do Setor Juventude pelo Dia Nacional da Juventude "Muita reza, muita luta, muita festa!". Este é o slogan de 25 anos do Dia Nacional da Juventude, que acontece no próximo dia 24 em todo o país.

Para celebrar a data, o Setor Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma mensagem, assinada pelo bispo referencial do Setor, dom Eduardo Pinheiro e pelo assessor nacional, padre Carlos Sávio da Costa, na qual parabeniza a todos os jovens do Brasil.

"Parabéns a todos aqueles e aquelas que, durante esses anos, não só mantêm acesa a chama deste evento, mas, através dele, provocam um olhar mais carinhoso, verdadeiro e respeitoso com relação a nossa juventude", disse os representantes do Setor Juventude. Leia a íntegra da nota abaixo:
25 anos do DNJ

O mês de outubro, dedicado ao aprofundamento da dimensão missionária da nossa vocação de discípulo, foi escolhido para contemplar um dos maiores eventos de juventude da Igreja em nosso país: o Dia Nacional da Juventude (DNJ).

Estamos comemorando 25 anos de sua existência. Motivado pela promulgação do Ano Internacional da Juventude, pela ONU em 1985, o DNJ nasceu por iniciativa da Pastoral da Juventude e sempre quis ser um momento especial de manifestação da beleza, da força e do compromisso da nossa juventude. Percebendo a necessidade de proclamar bem alto a boa-nova de Jesus Cristo, este evento de massa vai às ruas e aos grandes espaços públicos para, juntamente com várias outras expressões de juventude, cantar a força da vida e mostrar a todos o quanto ainda se tem a aprender com o dinamismo juvenil.

Parabéns a todos aqueles e aquelas que, durante esses anos, não só mantêm acesa a chama deste evento, mas, através dele, provocam um olhar mais carinhoso, verdadeiro e respeitoso com relação a nossa juventude.

Este significativo Jubileu coincide com a manifestação que os jovens católicos, sob a orientação das pastorais da juventude, fazem nas praças para um 'basta à violência juvenil'. A juventude é portadora de riquezas imensas, sonhos ousados, coração generoso, espiritualidade vibrante, muita energia e criatividade, e não podemos deixar que a violência social e cultural comprometa o presente que Deus nos concede com a vida dos jovens para a vida de nosso povo.

Ao festejar esta data memorável, vamos, todos, renovar nossa paixão pela juventude motivando-a, sobretudo, à paixão por Aquele que, chamando-nos de amigos, se coloca como o único Caminho, Verdade e Vida.

Brasília, 24 de outubro de 2010

Dom Eduardo Pinheiro da Silva, SDB
Bispo referencial para a Juventude-CNBB

Pe. Carlos Sávio da Costa Ribeiro
Assessor do Setor Juventude-CNBB
 

Fonte: CNBB
Local: Brasil

Dioceses no Brasil celebram Dia Nacional da Juventude

Neste domingo, 24, várias dioceses do Brasil celebrarão o Dia Nacional da Juventude (DNJ), que este ano comemora 25 anos de caminhada, “DNJ 25 anos: celebrando a memória e transformando a história”. O objetivo do evento é chamar a atenção da sociedade para aspectos de interesse dos próprios jovens, como educação, políticas públicas, comunicação e tantos outros. É um apelo da juventude à sociedade.

A diocese de Montes Claros (MG) vai celebrar a data no ginásio do Colégio Marista São José. A concentração começa a partir das 14h. O arcebispo dom José Alberto Moura, preside missa às 15h. Logo após, o evento terá continuidade com barraquinhas, apresentações artísticas e culturais com temáticas juvenis, além de animação com bandas. “Esperamos que nossos jovens possam trazer consigo muita animação, disposição e entusiasmo para o evento”, comenta o assessor do Setor Juventude Arquidiocesano, padre Gledson Eduardo de Miranda Assis.

Na diocese de Umuarama (PR), o DNJ será celebrado no município de Altônia. Destaque especial será dado ao tema do evento: “Juventude: muita reza, muita luta, muita festa, em marcha contra a violência”. As atividades estão programadas para as 8h, no estádio municipal Juvenal Farias, onde haverá a recepção e café da manhã para os jovens, e na sequência, caminhada com trio elétrico até a Sociedade Rural de Altônia, onde acontecerá a missa às 9h30. Após a missa acontecerão apresentações artísticas: teatro, dança e música. A organização espera 8 mil jovens para a festa.

Cristo Folia é o nome do evento que vai celebrar o DNJ na arquidiocese de Juiz de Fora (MG). Dez mil jovens de 36 municípios vizinhos são esperados para a celebração. A folia termina às 17h com missa na catedral presidida pelo arcebispo dom Gil Antônio Moreira.

Em Salvador (BA) o DNJ será celebrado por meio do Crisjovem. Integrarão o evento missas, apresentações culturais e reflexões. Esta será a 38ª edição do Crisjovem na capital baiana. O evento acontece também no domingo, 24. Além deste evento domingo, a arquidiocese vai realizar também uma caminhada pela paz na orla marítima da capital. O objetivo do evento é demonstrar a insatisfação com a cultura da morte e da violência, pedindo mais paz e fraternidade à cidade de Salvador.

O Dia Nacional da Juventude na diocese de São José do Rio Preto (SP) vai ser celebrado no município de Votuporanga. A programação é variada e espera reunir cerca de 7 mil jovens vindos de 50 municípios. “A juventude deve ser o caminho da missão. O jovem precisa descobrir a força que ele tem na comunidade cristã, especialmente no contexto da nova cultura”, afirmou o bispo diocesano, dom Paulo Mendes Peixoto.

Além da missa e das apresentações de bandas católicas, o encontro contará com Tenda de Adoração ao Santíssimo, espaços para orientação espiritual e confissões, stands com palestras da Renovação Carismática Católica e exposição dos trabalhos das pastorais e movimentos da diocese. Feira de artesanato do Projeto Escola da Família também está programada.

“O DNJ faz com que os jovens das menores e mais distantes paróquias de nossa diocese estejam em comunhão e sintonia com os jovens de norte a sul do Brasil, refletindo o mesmo tema, estudando o mesmo material, usando as camisas com a mesma imagem. Isso me fascinou no primeiro DNJ que participei e tem encantado muitos outros jovens ainda hoje”. A afirmação é do coordenador da Pastoral da Juventude na diocese de São Mateus (ES), Marcelo Lírio. Lá são esperados 5 mil jovens para o evento.
 
Fonte: CNBB
Local:Brasil

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Espaço Filosófico

Roteiro de Oração na Vida Diária

Em outubro é celebrado o mês das missões como um convite meditar e ouvir os apelos internos de Deus à dimensão missionária da vida cristã.

A missão é uma personalização do serviço e do sentido de vida de cada um. O serviço é o caminho da liberdade e da libertação. Libertação de nosso autocentramento e de nosso egoísmo para aceitar o convite de estar a serviço do outro como Deus se põe a serviço de cada um de nós.

Nessa disponibilidade de aceitar o chamado a servir, vai se delineando a missão de cada um naquilo que pode oferecer como dom de si mesmo que contribui para o grande plano do Reino de Deus ao ser humano no chamado a ser mais para os demais.

Fonte: Anchietanum

Retiro Ecológico

Mês missionário e coleta missionária

Evangelizar os povos do mundo inteiro é a obra permanente contida no envio missionário que o Cristo Jesus Ressuscitado fez aos Doze Apóstolos que escolhera e formara, capacitando-os para saber sair de si e servir aos outros em seu nome, proclamando que o Reino de Deus chegou. E na pessoa dos Doze Jesus deixa claro que a escolha e o envio abarcam a "quantos vão crer em mim por causa da palavra deles" (Jo 17,20). A atitude que as pessoas tomarem em relação aos seus enviados, Cristo deixa explícito que é feita a si mesmo: "Quem escuta vocês, escuta a mim; e quem rejeita vocês a mim rejeita; mas quem me rejeita, rejeita Aquele que me enviou" (Lc 10, 16). No mandato universal, Cristo garante: "E eu estarei com vocês todos os dias até o fim do mundo" (Mt 28,20). Marcos constata no final de seu evangelho: "O Senhor os ajudava e, por meio dos sinais que os acompanhavam, provava que o ensinamento deles era verdadeiro" (Mc 16, 20). João acentua a palavra do Ressuscitado: "Assim como Pai me enviou, eu também envio vocês" e para isso "Recebam o Espírito Santo" (Jo 20, 21-22).

Assim compreendemos que quem passa crer em Cristo e a Ele adere torna-se membro vivo de sua Igreja ao longo dos séculos e milênios. Engaja-se neste ou naquele campo da ação da Igreja consciente de estar perpetuando a missão do próprio Cristo. E, assim, descobre a "Alegria de ser Discípulo Missionário"!

Recursos humanos e materiais

No entanto, o cumprimento da missão implica em pessoas que se abrem à missão e em dinheiro para iniciá-la, sustentá-la e propagá-la "até os confins do mundo" (Atos 1,8). Na história da missão está bem claro que a Jaime C. Patias II Congresso Missionário Oeste 1, Dourados, MS. Igreja missionária, ao enviá-los, subsidia os missionários dos recursos necessários. De fato, afirma muito bem o padre Elmo Heck, assessor das Pontifícias Obras Missionárias, as "necessidades da Igreja Católica em todo o mundo não param de crescer: constituição de novas dioceses; abertura de novos seminários, devido ao crescimento do número de jovens que acolhem o chamado de Cristo a segui-lo como sacerdotes (além das jovens e outros leigos e leigas); regiões destruídas por guerras ou fenômenos naturais e que devem ser reconstruídas; lugares por longo tempo fechados à evangelização, e que agora se abrem para ouvir a mensagem de Cristo e de Sua Igreja... É por isto que a cooperação dos católicos de todo o mundo é tão urgente e necessária".

Sobretudo com a Coleta Missionária no Dia Mundial das Missões se forma e se alimenta o Fundo Mundial de Solidariedade Missionária, em Roma administrado pela Sagrada Congregação para a Evangelização dos Povos. Com estes recursos são financiados projetos fundamentais para a Igreja em todo o mundo.

No Brasil

A Coordenação Nacional do Mês Missionário, a cargo das Pontifícias Obras Missionárias, prepara vários subsídios populares. Há um para as missas dominicais que contém, em números, alguns frutos da coleta Missionária mundial, com dados totais do ano de 2004, em favor das regiões mais pobres de cada continente. Hospitais: 5.246; Centros de Saúde: 17.224; Leprosários: 648; Asilos e Casas para Deficientes 14.927; Orfanatos: 10.163 e Jardins de Infância: 10.932. Isso sem contar o que se aplica na formação, envio e manutenção de missionários e missionárias nesse vasto mundo de Deus!

Imagine que valor inestimável tem o seu gesto, a sua doação! No Brasil, embora nesses últimos anos (2000 a 2009) a coleta missionária tenha aumentado (em 2000 foi de R$ 2.053.o55,77 e, em 2009, atingiu o total de R$ 5.703.099,26), a doação média por pessoa católica (cerca 120.000.000 que se declaram) está longe de ser R$1,00 (um real). E que salto qualitativo ela terá quando a média da doação para a evangelização universal de cada fiel de nossa Igreja em nossa pátria chegar a ser R$ 1,00. Estaríamos arrecadando o total de R$ 1.200.000.000,00 (Um bilhão e duzentos milhões de reais).

Com urgência e ardor missionário, formemos consciência, criemos mentalidade de que o mundo todo necessita de conhecer, amar e invocar a Cristo Jesus. Igualmente apresentemos o valor da oração, da renúncia a tantas coisas supérfluas e indispensáveis, do jejum, e dos sacrifícios. É daí que cada fiel planeja e organiza a própria oferta para o Dia Mundial das Missões!

O Brasil e a América Latinas têm recebido ajudas missionárias incalculáveis. Em 1979, o Documento de Puebla, já afirmava em forma de alegre e esperançoso desafio: É chegada a hora de a Igreja na Igreja na América Latina "dar de sua pobreza" (Puebla 368). E concluo com S. Paulo Apóstolo: "DEUS AMA A QUEM DÁ COM ALEGRIA!" " ( 2Cor 9,7).

Fonte: Comire Oeste 1 - Ubajara Paz de Figueiredo, pelo COMIRE OESTE 1 da CNBB.

Uganda: Aumentam vocações sacerdotais

"As vocações sacerdotais, em Uganda, aumentaram nos últimos anos", ressalta um artigo da revista católica on-line FlashPress–Infocatho da Conferência Episcopal francesa.

Atualmente, 1.130 jovens ugandenses estão se preparando ao sacerdócio nos quatro seminários do país, mas o número de sacerdotes permanece insuficiente em relação às exigências da Igreja no país que conta 13 milhões de fiéis numa população de 28 milhões de habitantes.

Na Uganda existe um sacerdote para cada 7 mil habitantes, mas existem regiões em que 1 sacerdote deve atender 25 mil fiéis.

Além do problema do número de sacerdotes, existe também o desafio da qualidade de formação dada aos seminaristas. "Um aspecto – ressalta o artigo – muito importante num contexto em que a Igreja deve enfrentar a proliferação de seitas e a difusão do fenômeno das bruxarias".
 
Fonte: Rádio Vaticano
Local:Campala

Jovens Vivos

Um em cada três estudantes já se embriagou! Assustador dado colhido na pesquisa que o Centro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas realizou em 2008, recentemente divulgado. Mostra o levantamento feito em estabelecimentos de ensino médio – meninos e meninas entre 15 e 18 anos – que há estudantes que se embriagam de três a cinco vezes por mês! Dados alarmantes, não somente para os pais, mas para todos os cidadãos de bem. É impossível ficar indiferente diante de uma estatística estarrecedora como esta. Esses dados deixam compreensivelmente intranqüilos os pais. Afinal, a informação comprovada de um terço de estudantes já ter passado por situações de embriagues traz o assunto muito próximo de casa. O problema não atinge somente os filhos dos outros, pode já estar dentro de casa. Afirma uma jovem no levantamento feito, que começou a fumar – escondido - aos 14 anos, e quando tem certeza que os pais demorarão a voltar, fuma em casa mesmo. Depois trata de eliminar o cheiro escovando os dentes, abrindo janelas e desinfetando a casa. E o que vale para o fumo, vale, igualmente, para a bebida alcoólica.

O desafio é sério e complexo. Envolve todos os segmentos da sociedade. Existem leis que proíbem a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos. No entanto, os próprios jovens pesquisados afirmam ter comprado cervejas e vinhos sem nenhum constrangimento. A lei existe, mas é desrespeitada impunemente. Supermercados e donos de bares sem escrúpulo e gananciosos devem ser fiscalizados com rigor. O alcoolismo não é um problema somente individual e de cunho moral, em especial quando se trata de menores, é também assunto de saúde pública e de segurança coletiva. Sujeito embriagado não prejudica somente a sua saúde, causa danos também para a coletividade. Basta contabilizar quantos acidentes de trânsito têm o consumo do álcool como causa principal. Quantos cidadãos já perderam a vida ou ficaram incapacitados, vítimas de motoristas bêbados. As autoridades policiais e judiciárias têm a obrigação moral de zelar com empenho pela observância da lei e punir com o devido rigor o comerciante irresponsável.

Claro, a responsabilidade maior recai sobre os pais. Confidenciam os jovens pesquisados que costumam beber a noite, em companhia de amigos. Emergem, espontaneamente, as indagações: sabem os pais onde e com quem andam seus filhos adolescentes? Sabem os pais o que rola quando estão junto aos amigos? É um assunto indigesto este e polêmico. Alguns ‘educadores’ modernos querem convencer os pais quanto a inconveniência de vigiar os filhos. Os jovens precisam ter a liberdade deles. Impor limites e disciplinar é mentalidade antiquada. Provoca traumas. Têm ‘doutores’ sugerindo tratamento a pais que corrigem com severidade. Professores em sala de aula precisam ter cuidado na hora de impor disciplina, pois podem ser agredidos pelos alunos e, pasme-se, desautorizados pelos pais. Limites e disciplina, claro dentro de um bom senso, são a base da formação de caráter. Esquecem, ainda, esses tais ‘educadores’ que quando o vício foge do controle são os pais que têm que correr atrás de meios para resgatar seus filhos de maus hábitos e libertá-los das más companhias. É verdade, os jovens nunca gostaram de ser vigiados. Esta mentalidade independente, porém, não justifica o abandono ou a distância desmesurada que alguns pais adotam com relação a seus adolescentes. É preciso reconhecer, e com apreensão, não são poucos os pais que desconhecem o que se passa na vida de seus filhos jovens. Simplesmente, não os acompanham. Alegam excessos de trabalho e compromissos. Reconheça-se, o ritmo da vida moderna está excessivamente exigente. Contudo, não se justifica o distanciamento. Apartar-se dos filhos é desastroso, sempre, e caro. Paradoxalmente, são os próprios jovens, os primeiros a denunciar, com suas rebeldias e más criações, a falta que sentem da atenção dos pais. Em sua condição de jovens em formação, meninos e meninas, encontram-se especialmente vulneráveis a predadores inescrupulosos, que aproveitando-se da ausência dos pais, exploram perversamente a ingenuidade dos adolescentes. Maus elementos e traficantes não tiram férias!

É de interesse geral que os jovens cresçam e evoluam saudáveis e felizes. Crime nefando é privá-los deste direito. É obrigação moral colaborar para que se tenha, na sociedade, jovens vivos!

Padre Charles Borg
charlsbg@terra.com.br

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Arquidiocese de Maringá celebra DNJ no domingo

No domingo, 24, acontece em Maringá (PR) o Dia Nacional da Juventude (DNJ). O evento é organizado pela Pastoral da Juventude Arquidiocesana para comemorar a data e reivindicar direitos dos jovens em Maringá.  Este ano, o Encontro celebrará 25 anos de caminhada, “DNJ 25 anos: celebrando a memória e transformando a história” sem perder o foco da Campanha Nacional Contra o Extermínio da Juventude, cujo tema é “Juventude em marcha contra a violência”, celebrado desde 2009 pelas Pastorais da Juventude.

A programação terá início às 13h30 na praça da paróquia São José Operário, na Vila Operária. O arcebispo de Maringá, dom Anuar Battisti, vai presidir uma celebração eucarística. Em seguida, animado por um trio elétrico, o público fará uma caminhada pela paz até a praça do antigo aeroporto de Maringá. Logo após, haverá shows no local.
Violência aos jovens

De acordo com as estatísticas, homens com idade entre 15 e 24 anos, negros e pobres são as maiores vítimas de violência no Brasil. Com uma taxa de até 51,7 homicídios para cada 100 mil jovens, o Brasil é o 3º país com mais assassinatos de jovens no  mundo,  atrás de Colômbia e Venezuela. A conclusão consta do estudo Mapa da Violência 2010 – Anatomia dos Homicídios no Brasil divulgado pelo Instituto Sangari, com base em dados coletados entre os anos de 1997 e 2007.

Fonte: CNBB

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Todos os dias morrem 3 mil pessoas no mundo em acidentes rodoviários

Teve início ontem, terça-feira, na capital tailandesa Bangcoc, e se concluirá sábado, dia 29 outubro, o encontro integrado sobre a Pastoral da Estrada para a Ásia e a Oceania, promovido pelo Pontifício Conselho para os Migrantes.

O evento, organizado em colaboração com a Federação das Conferências Episcopais da Ásia, é o terceiro em nível continente depois de Bogotá, em 2008, para a América Latina, e de Roma, no ano passado, para a Europa. Sede do encontro é o Centro Pastoral da Arquidiocese de Bangcoc, na localidade de Samphran, onde estão reunidos 55 participantes provenientes de 18 países da região Ásia-Pacífico. No centro dos trabalhos em particular os acidentes rodoviários, responsáveis por uma média diária de 3.000 mortes no mundo inteiro, e as modalidades de intervenção em um fenômeno global que suscita “grande preocupação”.

Em particular, entre Ásia e Oceania são 700 mil as vítimas mortais todos os anos em acidentes rodoviários em um total mundial de 1,3 milhões. Um dado em crescimento, e as estimativas indicam que em 2020 dois terços das mortes por acidente rodoviário se resgistrarão nesta vasta área do planeta.

Portanto, a intenção dos organizadores da reunião em Bangcoc é “promover a compreensão e a educação entre os usuários de automóveis no que se refere à ética, condução segura e caridade cristã na estrada”, especialmente para aqueles que, como motoristas de veículos pesados, são muitas vezes obrigados a horários de trabalho excessivos. Entre os assuntos discutidos no encontro de Samphran, estão também o da prostituição e do tráfico de seres humanos. O tráfico de pessoas nesta região “atingiu níveis sem precedentes, de modo que pode ser considerado como uma nova forma de escravidão”.
 

Fonte: Rádio Vaticano
Local:Bangcoc

Banda Rosa de Saron participa da 2ª Romaria Nacional da Juventude

O Santuário Nacional acolhe no próximo dia 13 de novembro (sábado), a 2ª Romaria Nacional da Juventude.

A atividade, que no ano passado tinha o nome de Jornada Nacional da Juventude, conta nesta edição com a participação da Banda Rosa de Saron.

Para todo o dia uma programação especial, cujo tema proposto para as reflexões e diálogo é ‘Entendimento Mútuo’.

Segundo o prefeito de Igreja, padre Rodrigo Arnoso, após a Jornada Nacional dos Jovens Universitários, que aconteceu em 2008, o Santuário Nacional atendeu ao grande clamor da Igreja no Brasil, que é criar meios e modos de atrair os jovens para a Igreja.

“O objetivo é trazer o jovem para o Santuário Nacional de Aparecida. Não só aqueles que estão dentro de nossas comunidades, mas também aqueles que ainda não se sentiram tocados para fazer parte da comunidade cristã”, disse.

Em sua primeira edição, em 2009, várias atrações fizeram parte de uma programação voltada ao público jovem, que contou com momentos formativos e também de entretenimento.

A expectativa é grande, mas não há uma previsão de participação dos jovens neste dia especial.

“Como não usamos inscrição para os jovens participantes, queremos mobilizar todo o regional Sul 1 que é a região da arquidiocese de Aparecida, para trazer jovens destas paróquias. Sabemos que não é suficiente, por isso contamos também com jovens de outras localidades do país”, completou padre Rodrigo.

Qualquer jovem pode participar da Romaria. Não há taxa nem é necessária inscrição prévia.

Programação

9h – Concentração na Tribuna Papa Bento XVI

10h – Palestra com o médico Lair Ribeiro

11h15 – Missa

16h – Tribuna Dom Aloísio Lorscheider - Show com banda Rosa de Saron

Blog e Redes Sociais

Os jovens poderão interagir com outros jovens e pastorais da juventude, através do blog oficial da 2º Romaria Nacional da Juventude.

Para aqueles que desejarem  informar a comissão organizadora sobre a presença do seu grupo basta  preencher o formulário no blog oficial que estará disponível a partir de amanhã (19).

O canal disponibiliza além das informações sobre o evento, textos para a preparação do grupo que pretende vir ao Santuário, fotos dos melhores momentos da Romaria em 2009 e caminhos para as redes sociais do Santuário, que este ano também traz novidades para o evento.

A Pastoral do Santuário preparou sorteios e atividades interativas que presentearão os jovens que já seguem o twitter @padroeira e que possuem blogs.
 

Fonte: Assessoria de Imprensa
Local:Aparecida (SP)    

Bispo de Bauru fala do lançamento da Revista “Conversa”

Nesta quarta-feira, dia 20, haverá o lançamento da Revista “Conversa”, um veículo de comunicação da diocese de Bauru (SP). A publicação, segundo os organizadores, será bimestral.

O bispo de Bauru, dom Caetano Ferrari, falou sobre a importância da revista para a diocese e elogiou a equipe de trabalho. "Há que se elogiar a iniciativa da Pastoral da Comunicação diocesana e ressaltar a coragem de sua equipe de trabalho em lançar a revista como um canal de comunicação e diálogo para os agentes da Igreja e extramuros, aberta à sociedade em geral, aprofundando temas do cotidiano da vida cristã no interior das nossas comunidades de fé, bem como temas da atualidade, privilegiando o diálogo com a sociedade, o diálogo ecumênico e inter-religioso, com a cultura e a ciência, as artes e a ética", destacou o bispo.

Foram realizadas várias pesquisas de revistas católicas e levantamentos bibliográficos, além de consultas mercadológicas. A proposta foi apresentada no ano de 2009 à Pastoral de Comunicação (Pascom) e acolhida pelos participantes como uma forma de ampliar a comunicação da diocese, que já conta com um site, boletins informativos, na forma on-line e expressa, e um programa de rádio.

"A Revista Conversa tem como objetivo primordial o diálogo com a sociedade presente em âmbito diocesano. Não se trata, portanto, de uma comunicação somente ad intra, mas de um instrumento de diálogo da Igreja local com as diversas expressões presentes nos 14 municípios que a diocese de Bauru abrange. É, pois, com grande alegria que apresento esse novo e importante órgão de comunicação da Diocese de Bauru", afirmou o representante da Pascom da diocese, padre Enedir Gonçalves Moreira.
 
Fonte: CNBB
Local:Bauru (SP)    

Jovens dos Focolares realizam SMU 2010 no Brasil

Uma semana para intensificar atividades que promovam a paz e o bem comum, gritando ao mundo que a fraternidade universal é possível. Esta é a proposta dos jovens do Movimento dos Focolares para a  Semana Mundo Unido.

A SMU já está no calendário oficial de muitas cidades no Brasil, e é uma das principais manifestações do Movimento dos Focolares no mês de outubro. De norte a sul os Jovens por um Mundo Unido realizam marchas pela paz, limpeza de parques e jardins públicos, mesas redondas e entre outras atividades.

No Pará as atividades têm um apelo para uma vida mais ecológica e saudável. “Em Belém trabalharemos numa escola mantida pelo Movimento dos Focolares que cuida de crianças carentes. Ela fica num dos bairros mais perifericos da cidade”, conta Natália Nunes. A jovem explica ainda que a ideia é cada um doar um pouco de seus conhecimentos e aptidões nas atividades propostas. “Eu e meus amigos da faculdade de medicina daremos palestras para as crianças e pais sobre noções de higiene, as doenças ocasionadas pelo acumulo de lixo, e outros assuntos voltados para a área da saúde”, elucida Natália.

Os jovens cariocas poderão apreciar atividades culturas, esportivas e recreativas que visão a integração e a reflexão do papel dos jovens na política, economia, e na formação de uma cultura que valorize a fraternidade. “O intuito dessas atividades é mostrar aos jovens que nós podemos realizar o mundo unido. Essa é uma proposta que podemos levar a todos os lugares”, ressalta Leandro Machado.

Na capital paulista, além de aula sobre política e cidadania, distribuição de refeições para moradores de rua, estão programados para o dia 25 uma Missa e um bate-papo sobre a santidade hoje, tendo como exemplo a vida de Chiara Luce, jovem recentemente beatificada pelo Papa Bento XVI.

A manifestação é um apelo aos jovens e adultos de todo o mundo, às instituições nacionais e internacionais, públicas e privadas, para que valorizem as iniciativas que promovem a unidade a todos os níveis: entre gerações, classes sociais, culturas, religiões diversas.

Fonte: Nicole Melhado - Canção Nova Notícias

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Show Missionário reúne jovens na Zona Norte de São Paulo

"Missão e partilha", foi o tema escolhido para animar o Show Missionário, realizado no dia 17 de outubro, na Comunidade de São Marcos, Zona Norte da cidade de São Paulo. O tema foi inspirado na Campanha Missionária de 2010, em curso durante o mês de outubro em todo o Brasil. O evento reuniu cerca de 150 jovens de algumas paróquias administradas pelos missionários da Consolata na cidade de São Paulo, paróquias vizinhas, bem como de São Miguel Paulista e Heliópolis.

Ao longo da programação, os vários grupos de jovens partilharam alegria e boa disposição no desejo de serem missionários. "Por uma tarde todos se transformaram em missionários evangelizando outros jovens através da música, do teatro e da dança. Não faltou criatividade e boa disposição", explicou padre Patrick Silva, da coordenação do evento. Promovido pelos missionários e missionárias da Consolata, o Show é uma iniciativa que visa desenvolver nos jovens o gosto pela missão. "Foi uma tarde muito bem vivida e participada. Esperamos que o espírito da missão tenha contagiado a muitos e que para o próximo ano, possamos continuar levando a muitos outros jovens a ideia da missão além fronteiras", concluiu padre Patrick Silva.

Fonte: Revista Missões

Observatório de Favelas arrecada fundos para a construção de Centro Cultural

Em virtude da carência de bens culturais na cidade do Rio de Janeiro e tento isso como um sinal de desigualdade social, o Observatório de Favelas, procurando superar essas desigualdades, inicia a mobilização de arrecadação de recursos para a construção do Centro Artístico e Cultural Bela Maré.

O projeto tem o objetivo de atingir mais de um milhão de habitantes que vivem em torno da Avenida Brasil. O centro cultural disponibilizará para a sociedade diversas ações artísticas, como exposições, cineclube, cursos, oficinas, palestras, workshops e projetos que viabilizem o acesso qualificado da população à cultura e à educação

Para tornar este projeto real, você pode fazer doações de qualquer valor por meio de depósito bancário. Para mais informações e sugestões, entrar em contato através do e-mail: contato@observatoriodefavelas.org.br.

Banco do Brasil
Agência 3652-8 / Cidade Universitária
Conta Corrente 53.013-1
Correntista: Observatório de Favelas do Rio de Janeiro

Fonte: Adital

"Essa história de condicionantes para nós é uma farsa", diz Movimento Xingu

Cerca de 200 pessoas, entre militantes do Movimento Xingu Vivo para sempre, ribeirinhos, indígenas, agricultores e o Grupo de Trabalho da Defensoria Pública do Pará, estiveram reunidas na última sexta-feira (15) para fortalecer a luta contra a construção da Usina de Belo Monte, no rio Xingu, localizado na cidade de Altamira, no Pará, e mostrar seus impactos negativos na população local. O encontro aconteceu no travessão do km 27, na comunidade São Francisco das Chagas.

A pressão feita pelas empresas do Consórcio Norte Energia nas comunidades e o não cumprimento das cerca de 40 condicionantes propostas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no momento da licença prévia para a construção da hidrelétrica, foram o motivo da reunião.

A ocasião serviu ainda para as comunidades se informarem sobre seus direitos, o processo, a obra e as medidas que podem tomar para impedir a atuação abusiva dos funcionários do Consórcio.

Antônia Melo, integrante do Movimento Xingu Vivo, reforçou o que já vem sendo relatado pelas comunidades. "A empresa Norte Energia, que é o Governo, já está nas comunidades, nas famílias, pedindo para as famílias assinarem papéis, que não têm nenhuma confiabilidade, eles pegam documentos, fotografam o terreno, sem ter nenhuma responsabilidade com condicionantes", disse.

De acordo com as denúncias, os funcionários das empresas estariam ainda negociando a venda individual de lotes e solicitando a assinatura dos moradores para uma espécie de concordância para a realização da obra, se antecipando à emissão da licença de instalação da obra.

"Essa história de condicionantes para nós é uma farsa. O Movimento Xingu Vivo não acredita que eles (empresas) cumpram essas condicionantes, como até agora nada foi cumprido", enfatizou e completou: "Nós repudiamos essa prática do Governo na construção desses projetos".

As condicionantes estão relacionadas aos povos indígenas e demais comunidades que serão afetados pela obra, à infraestrutura dos municípios afetados, à qualidade da água, à sobrevivência das espécies da volta grande do Xingu e outros fatores socioambientais.

O Ministério Público Federal (MPF), que já notificou o Ibama, alertou também que uma nova licença para Belo Monte apenas será concedida quando todas as condicionantes pendentes forem efetivadas.

Apesar da pressão sofrida pelas populações locais pelas empresas do consórcio e o desrespeito com os moradores e com o meio ambiente, Antônia disse que a população e os movimentos sociais deverão continuar com os encontros para fortalecer a luta contra Belo Monte e manter todos informados sobre o que está acontecendo na região. "Vamos nos fortalecer na resistência da construção dessa barragem no rio Xingu, que é a destruição do rio, da Amazônia e da biodiversidade", avisou.

Acompanhe o Movimento Xingu Vivo para Sempre através do blog: http://xingu-vivo.blogspot.com/

Fonte: Adital - Tatiana Félix

Anistia Internacional pede ajuda para segurança de jovens colombianos

Na Colômbia, uma lista tem circulado pela internet com nome de mais de 90 jovens marcados para morrer. Três deles já foram assassinados. Diante da situação, a Anistia Internacional do Uruguai articula uma mobilização para pedir ao governo colombiano que garanta a segurança dos jovens ameaçados.

A ideia da ação é fazer com que pessoas, organizações ou entidades de vários países, interessadas em proteger a vida dos jovens ameaçados, encaminhem pedidos de providências para as autoridades colombianas, até o dia 22 de outubro.

De acordo com a Anistia, os manifestos devem ser encaminhados ao presidente colombiano Juan Manuel Santos, à Ministra de Relações Exteriores, Ángela María Holguín, às representações diplomáticas da Colômbia nos países e à Organização de Direitos Humanos Minga, da Colômbia.

O objetivo dos manifestos é exigir uma investigação profunda sobre os homicídios que já aconteceram, para que todos saibam quem são os responsáveis e para evitar outros crimes, assim como investigar também as tentativas de homicídio. Para a Anistia, é necessário que se tomem medidas imediatas para desmantelar os grupos paramilitares, conforme prevê as recomendações da Organização das Nações Unidas (ONU). Outra demanda importante é exigir que as autoridades façam tudo o que for necessário para garantir a vida e a segurança dos jovens citados na lista da morte

No dia 15 de agosto, Diego Ferney Jaramillo Corredor e Silver Robinson Muñoz foram assassinados a tiros no departamento de Putumayo, em Puerto Asís, no sul do país. Os dois jovens estavam no primeiro e segundo lugar da lista dos homens. Cinco dias depois, Norbey Álvarez Vargas, de 19 anos, também foi assassinado. Ele era o terceiro da lista.

A "lista da morte" adverte os jovens a abandonarem a cidade de Puerto Asís, no sul da Colômbia, em um prazo de três dias, caso contrário, "nos veremos obrigados a realizar atos como da noite de domingo, 15 de agosto". Acredita-se que o ato seja obra de forças paramilitares.

Com a publicação destas listas, os jovens alegam receberem ameaças através de ligações telefônicas. Alguns dos jovens ameaçados são suspeitos de cometerem pequenos delitos ou de prostituírem. Outros nomes são de ativistas comunitários.

Segundo informações da Anistia, os jovens suspeitos de cometerem delitos, que vivem em bairros pobres na Colômbia, têm sido os alvos freqüentes dos esquadrões da morte paramilitares que, ao que tudo indica, agem sozinhos ou com a conivência das forças de segurança. As forças de guerrilha também foram responsáveis do homicídio de pequenos delinquentes nas zonas sob seu controle.

As solicitações devem ser enviadas para:

Senhor Presidente Juan Manuel Santos
Presidente da República,
Palácio de Nariño, Carrera 8 No.7-26, Bogotá, Colômbia
Fax: +57 1 337 5890
Tratamento: Excmo. Sr. Presidente Santos

Sra. Ángela María Holguín
Ministra de Relações Exteriores
Ministério de Relações Exteriores
Calle 10 No 5-51, Palacio de San Carlos, Bogotá, Colombia
Fax: +571 562 7822/ 571 562 7836
Tratamiento: Estimada Sra. Ministra
Copia a:
Organización de derechos humanos Minga
Calle 19 # 5-88, Oficina 1203
Bogotá, Colombia

Os manifestos podem ser enviados também para o e-mail: accion@amnistia.org.uy

Fonte: Adital - Tatiana Félix

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A Igreja promove o diálogo entre jornalistas e governo sobre a lei anti-racismo

A Conferência Episcopal Boliviana (CEB) pediu aos jornalistas que suspendam a greve de fome contra a lei anti-racismo (veja Fides 12/10/2010), e pediu ao governo que escute as exigências deste grupo como um gesto comum da vida de um Estado democrático. Em um comunicado, a Igreja boliviana expressa preocupação por esta medida de pressão por parte de jornalistas e proprietários da mídia em defesa da liberdade de expressão e de pensamento na Bolívia.
 
“Reconhecemos a legitimidade dos pedidos da mídia e de suas ações em defesa da liberdade de expressão, um dos alicerces de uma sociedade democrática. Nós, no entanto, pedimos àqueles que estão em greve de fome que suspendam esta medida extrema que ameaça suas vidas e optem por outras alternativas constitucionais para obter suas reivindicações” – diz o comunicado, que pede também ao governo que “ouça estas vozes em sinal de sabedoria e maturidade democrática”.
 
“Como Igreja, reafirmamos nosso compromisso com toda iniciativa voltada a eliminar formas de racismo e discriminação, assim como a nossa vigilância dos riscos iminentes associados à recente aprovação e promulgação desta lei, em relação ao exercício dos princípios e direitos fundamentais de indivíduos e instituições” – observa o documento.

A situação, neste momento, ainda não está resolvida: ontem, 13 de outubro, realizou-se uma marcha, com muitos participantes, em favor dos jornalistas. A Associação Nacional da Imprensa (ANP) e a Confederação dos Trabalhadores da Imprensa Boliviana expressaram-se a favor do protesto e se recusaram a fazer parte do grupo de trabalho encarregado da redação do regulamento, pois se o fizessem, reconheceriam a validez dos artigos em questão.

Fonte: Agência Fides
Local: La Paz - Bolívia